Brasília em um Único lugar.

04.07.2018

15ª SESSÃO DO CINE CLEO

 Cine Cleo fotos Thaís Mallon 25 15ª SESSÃO DO CINE CLEO

Cineclube traz filmes que articulam relações entre poder, território e cinema. De graça.

A próxima sessão do Cine Cleo, nesta quinta-feira (05/07), vai debater o tema Territórios. São filmes que articulam relações entre poder, território e cinema. “A partir de experiências africanas, quilombolas e indígenas, a produção de imagem surge em diferentes formas e afetos”, explica a equipe de curadoria do Cine Cleo.

A sessão acontece às 19h na Faculdade de Artes Dulcina de Moraes (Setor de Diversões Sul) e exibirá as produções Mains propres (RJ), de Louise Botkay, Caixa D’ Água: Qui-lombo é esse? (SE), de Everlane Moraes, e Ava Yvy Vera: A Terra do Povo do Raio (MS/MG), de Edna Ximenes, Genito Gomes, Sarah Brites, Valmir Gonçalves Cabreira, Johnaton Gomes, Joilson Brites e Johnn Nara Gomes.

Criado em outubro de 2017, o Cine Cleo é um cineclube brasiliense que foi fundado por atrizes, diretoras, pesquisadoras, produtoras e técnicas na área audiovisual. Mulheres que debatem junto ao público, sempre quinzenalmente às quintas-feiras, temas de interesse social e de gênero.

As sessões gratuitas acontecem às 19h na Faculdade de Artes Dulcina de Moraes e dão espaço para a produção feminina, além de incentivar as atividades neste polo cultural do Distrito Federal.

Território, cinema e arte

“Mecanismo de dominação, memória e resistência, construção de mito e futuro. Se a territorialidade se mostra fator fundamental para discussão política e é tema em cada um dos filmes, a forma como cada um se elabora reitera questões sobre como existir também nas imagens”, explicam as curadoras do cineclube sobre a próxima sessão.

Após debater temas como Velhice e Seus Afetos, Espelhamento, Mulheres Que Amam Mulheres, dentre outros assuntos de interesse social e de gênero, agora será a vez de trazer a temática Territórios.

E para ilustrar a 15ª sessão, um dos destaques será a exibição de Mains propres (RJ), de Louise Botkay. O filme de oito minutos fala sobre a era pós-colonial, quando os países pobres continuam sujeitos aos mesmos grupos de países que os colonizaram. A Europa está em guerra, mas sem alardes, nas ruas da cidade e no campo todos fingem não saber ou não lembrar disto. Existem as cooperações internacionais que “ajudam” os países mais pobres, deixando no ar um perfume de infinita dependência.

Será ainda exibido Caixa D’ Água: Qui-lombo é esse? (SE), de Everlane Moraes. O documentário relata, através de depoimentos de antigos moradores e de acervo fotográfico, a importância cultural e histórica do bairro considerado como o 2º remanescente quilombada urbano do Brasil, localizado em Aracaju, capital de Sergipe.

Para finalizar, o longa-metragem Ava Yvy Vera: A Terra do Povo do Raio (MS/MG), dirigido por indígenas, fala sobre a história de resistência dos povos Guarani e Kaiowa na empreitada que os levou a reconquistar suas terras. A produção explora ainda a influência do “teko” (lar, em tradução informal) na rotina das tribos e na comunicação delas com outros povos.

Ao final da sessão, haverá debate conduzido pelas curadoras do Cine Cleo e pela curadora Nayla Ramalho.

Caixa D Água Qui lombo é esse 15ª SESSÃO DO CINE CLEO

Histórico

O Cine Cleo homenageia Cleo de Verberena (1909- 1972), a primeira mulher brasileira a dirigir um longa-metragem no país, O Mistério do Dominó Preto, em 1930.  O projeto é uma realização da Secretaria de Cultura do Distrito Federal com o patrocínio do FAC – Fundo de Apoio à Cultura. O cineclube faz ainda parceria com o projeto Verberenas, site colaborativo de críticas de cinema escritas por mulheres realizadoras audiovisuais. O projeto nasceu em 2015, dentro da Universidade de Brasília.

Ficha técnica

Curadoria: Amanda Devulsky, Erika Bauer, Glênis Cardoso, Isabelle Araújo

Produção executiva: Natália Pires

Direção de produção: Natália Pires

Produção: Sofia Benevides

Produção técnica: Mari Mira e Janaína Montalvão

Design e assessoria de comunicação: Flora Egécia (Estúdio Cajuína) Bianca Novais (Estúdio Cajuína)

Assessoria de imprensa: Baú Comunicação Integrada

Social media: Tainá Seixas

Serviço:

Cine Cleo (Cineclube das mulheres)

Dia 05 de julho (quinta-feira), às 19h.

Em cartaz até agosto de 2018, quinzenalmente, sempre às quintas-feiras, às 19h.

Local: Na Faculdade Dulcina de Moraes – Conic (SDS)

Entrada franca

Informações: www.facebook.com/cinecleo/

Não recomendado para menores de 16 anos

Fotos Thaís Mallon

Fechar

Enviar email

Que tal ter acesso rápido e fácil ao seu roteiro de onde estiver?
Envie por e-mail, compartilhe com amigos, e divirta-se em BSB!!!

Fechar

Criar novo roteiro

Fechar

Editar Roteiro

Fechar

Esqueci minha senha

Fechar

Aviso

Solicitação enviada com sucesso!