EnglishJapanesePortugueseSpanish
11.09.2020

Brasília de braços abertos para os jovens pelo olhar do turismo cívico pedagógico

SETUR 10 09 20 Brasília de braços abertos para os jovens pelo olhar do turismo cívico pedagógico

Acordo de cooperação assinado nesta quinta-feira (10/09) entre o Governo do Distrito Federal e o Ministério do Turismo garantirá a promoção do Roteiro Cívico Pedagógico de Brasília entre escolas de todo o país. Projeto amplia para o plano nacional a ressignificação implementada pela Setur-DF ao turismo cívico na capital

Jovens de todo o Brasil poderão, a partir de agora, conhecer Brasília, seus monumentos, fatos e histórias, dentro de um Roteiro Cívico Pedagógico que busca valorizar a memória política e cívica do Brasil. A proposta está no Acordo de Cooperação assinado, nesta quinta-feira (10/09), pelo Governo do Distrito Federal e o Ministério do Turismo, que visa fortalecer a conscientização cidadã dos jovens brasileiros.

A cerimônia de assinatura do acordo aconteceu na Casa de Chá, na Praça dos Três Poderes, e reuniu o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, o vice-governador Paco Britto, o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, o superintendente do Iphan-DF, Saulo Diniz, o secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França, os deputados federais Julio Cesar Ribeiro (Republicanos-DF) e Roberto de Lucena (Podemos-SP), que foram recebidos pela secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, anfitriã do evento.

Entre as ações previstas no acordo de cooperação está o programa “Brasília, nossa Capital – Turismo Cívico Pedagógico para o Brasil e para o mundo”, que desenvolverá ações de promoção de Brasília como Capital do País, Cidade Planejada, sede dos poderes da República e palco das principais decisões da vida política, econômica e cultural do Brasil, além de ressaltar a importância de seu reconhecimento pela Unesco como Patrimônio Cultural da Humanidade e de Cidade Criativa do Design.

Em sua fala, o ministro Marcelo Álvaro Antônio lembrou sua mudança de Belo Horizonte para Brasília aos 13 anos, quando seu pai, Álvaro Antônio, tomou posse como deputado constituinte. “Brasília me abraçou em uma fase difícil de se afastar dos amigos. Aprendi que a nossa capital é muito mais do que um cenário político, é uma cidade privilegiada e que oferece uma série de atrações e oportunidades. Por meio deste acordo, agora, nossos jovens poderão ter contato com tudo que Brasília tem a nos oferecer do ponto de vista cívico, histórico e pedagógico”, afirmou.

O vice-governador Paco Britto exaltou o acordo firmado e destacou o resgate na auto-estima do brasiliense. “Temos lutado para devolver a auto-estima na população de Brasília, que estava um pouco envergonhada da cidade. É muito importante envolver os jovens neste projeto, que traz de volta o sentimento de civismo, de pertencimento, e que vai movimentar a cidade para gerar emprego e renda”, disse.
Segundo dados do GDF, apenas os serviços de hotelaria e turismo renderam R$ 45,9 milhões aos cofres públicos em 2019. Somando a arrecadação a partir de 2015, o montante ultrapassou a marca de R$ 133 milhões.

O acordo, segundo a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, ampliará para todo o Brasil o que o GDF vem promovendo desde 2019, em parceria com as Forças Armadas e a iniciativa privada, no intuito de fortalecer o caráter cívico. “Sempre digo que todo brasileiro deve conhecer Brasília e com o acordo firmado com o Ministério do Turismo, nós faremos a promoção nacional, convidando os jovens do Brasil inteiro para conhecer nossa capital pelo olhar do turismo cívico pedagógico, despertando cidadania e civismo”, disse.
Em 2019, o GDF, por meio das ações da Setur-DF, ressignificou a cerimônia da Troca da Bandeira, na Praça dos Três Poderes. Ao todo, mais de 30 mil pessoas acompanharam os eventos em verdadeiras manhãs cívicas, com apresentações das RAs e atividades culturais, de educação, saúde e lazer. Compreender de fato o exato papel da Capital para o desenvolvimento do sentimento de Nação é o principal objetivo do programa lançado nesta quinta-feira, mostrando aos jovens como funcionam as instituições que asseguram a convivência e a tolerância cívica dentro dos princípios que regem a democracia.

Em seu discurso, o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, apontou que Brasília ainda recebe poucos visitantes aos fins de semana, mas que o governo federal e a Setur-DF trabalham lado a lado para promover a capital em âmbito mundial. “Infelizmente, Brasília ainda recebe poucos turistas nos fins de semana. Mas isso está mudando, temos levado a capital para todas as feiras internacionais, inclusive com uma recepção muito boa e premiações. Esta mudança também envolve as crianças que passarão a vir para Brasília conhecer nossa história”, acredita.

O deputado federal Julio Cesar Ribeiro, um dos grandes apoiadores do acordo, comemorou o resultado final das negociações. “Estamos mostrando a importância do turismo cívico para a nossa capital e, graças a Deus, estamos finalizando, neste momento, este acordo importantíssimo para a cidadania dos jovens”, disse. Ele lembrou o início do projeto, em 2019, por iniciativa da secretária Vanessa Mendonça e garantiu que as ações devem receber cada vez mais atenção e apoio do poder público. “Me lembro de quando a secretária Vanessa trouxe este projeto e aos poucos as escolas foram participando, trazendo esta experiência para nossos alunos. Deu tão certo que voltamos nosso esforços para que atingisse todos os jovens brasileiros”, relatou.

Potencial

O novo mercado que se abre dentro da proposta de fortalecimento do turismo cívico por meio das escolas é enorme. Segundo a secretária Vanessa Mendonça, com o auxílio do Ministério do Turismo, em articulação com o Ministério da Educação, além de ações conjuntas com operadoras de viagens, Brasília deverá estabelecer um novo patamar turístico. “Ao todo, o Brasil tem 47 milhões de estudantes, sendo 9 milhões na rede particular. Fomos a terceira capital mais procurada por turistas em 2019. Dessa forma, podemos observar um potencial enorme para diversos setores, principalmente os de hotelaria, gastronomia e serviços, áreas para a qual a capital está mais do que preparada”, revela.

O acordo firmado nesta quinta-feira não envolve a disponibilização de recursos financeiros e terá vigência de 30 meses, com possibilidade de prorrogação. A partir de sua assinatura, o Plano de Trabalho com as ações do Programa será detalhado e implementado.
Caberá ao Ministério do Turismo orientar a implantação das ações, controlar sua execução, apoiar institucionalmente o programa, realizar ações promocionais com o objetivo de fomentar a visita de todos os brasileiros para conhecerem sua Capital por meio de uma programação específica e roteiros voltados ao Turismo Cívico Pedagógico.

A operação do programa ficará entregue à Secretaria de Turismo, que além de disponibilizar o conteúdo informativo/educativo, em meio digital, para os participantes do programa, fará a distribuição dos materiais impressos produzidos. A secretaria também organizará junto com as instituições que integrem o programa, o Cronograma Geral de Visitações de forma a atender adequadamente às necessidades dos visitantes e a disponibilidade de horário dos locais visitados. Ao final da participação no programa os visitantes receberão um certificado digital.

Fonte: SETUR/DF

Cidade
Data
Adultos
Crianças
Bebês

Fechar

Enviar email

Que tal ter acesso rápido e fácil ao seu roteiro de onde estiver?
Envie por e-mail, compartilhe com amigos, e divirta-se em BSB!!!

Fechar

Criar novo roteiro

Fechar

Editar Roteiro

Fechar

Esqueci minha senha

Fechar

Aviso

Solicitação enviada com sucesso!