EnglishJapanesePortugueseSpanish
01.11.2019

CCBB EDUCATIVO- NOVEMBRO

Cristiane Sobral Foto Marília Cabral ABRALIC RJ agosto 2017 Copy 1024x879 CCBB EDUCATIVO NOVEMBROMemória, alfabetização, acessibilidade, poesia, dança e muita interatividade permeiam programação educativa

A programação do CCBB Educativo traz ao público uma série de ações explorando temáticas diversas, em novembro. A edição oferece aos pequenos muita experimentação, inventividade e ludismo no segmento Lugar de Criação, como sugerem os criativos nomes das atividades: Rede de Brasis, Pé de Valsa, Pescando Memórias e Mandalas de Lã. Há também opções para o público em geral, com contorno especial para conteúdos de interesse a educadores e estudantes. Destaque para o Laboratório de Crítica, com o artista, crítico de arte e curador independente Divino Sobral; curso Transversalidades, explorando a mostra de cinema “Assim Vivemos”, a partir dos conhecimentos da atriz e especialista em audiodescrição Graciela Pozzobon, e a vivência Múltiplo Ancestral, com performance poética, textos e canções do livro “Dona dos Ventos”, de Cristiane Sobral. Em comemoração ao Dia Nacional da Alfabetização, Maria Madalena Torres comandará Atividade Extra, levando o público a refletir sobre seu experimento de alfabetização de jovens, adultos e idosos, em Ceilândia, utilizando o cinema.

O CCBB Educativo investe em ações inclusivas e afirmativas para estreitar as relações com a comunidade escolar, educadores, pessoas com deficiência, famílias, organizações não-governamentais, artistas, movimentos sociais, profissionais dos campos da arte e da cultura e interessados.

O programa é composto por inúmeras atividades e em novembro o público poderá participar do Lugar de Criação (voltado para crianças e famílias); Transversalidades (curso voltados principalmente, a professores e educadores); Múltiplo Ancestral (ações que articulam a memória, saberes e práticas culturais para o público em geral); Laboratório de Crítica (espaço de formação e pesquisa para estudantes de arte, jornalismo, curadoria e história) e Visitas Mediadas, Visitas Mediadas em Libras e Visitas Educativas.

As atrações dialogam com os arredores do CCBB, como a exposição “VAIVÉM’, em cartaz no CCBB DF até 10/11 e o Museu do Banco do Brasil. Destina-se a todos os públicos com ações inclusivas e afirmativas para estreitar as relações com a comunidade escolar, educadores, pessoas com deficiência, famílias, organizações não-governamentais, artistas, movimentos sociais, profissionais dos campos da arte e da cultura e interessados.

Todas as atividades são gratuitas, mas para participar de algumas delas é necessária uma pré-inscrição.

Confira a programação:

Lugar de criação

Dias 2 e 3 | 9 e 10 | 15, 16 e 17 | 23 e 24 | 30

Das 10h às 12h e das 15h às 17h

02 e 03/11- Como nasce uma obra de arte? Rede de Brasis

Costurado à exposição Vaivém, o Programa CCBB Educativo convida a pensar junto aos públicos as tessituras das diferentes identidades brasileiras, construindo uma rede coletiva que perpassa a identidade brasileira.

09 e 10/11 – Desde Pequeno: Pé de valsa

O CCBB Educativo convida a todos para uma grande dança coletiva. Será que os movimentos são dança? Como se registra um corpo dançante? Quais cores tem a dança interior? A ideia é, coletivamente, criar uma obra de arte feita a partir dos passos de dança que a música inspira nas pessoas, compondo uma linda melodia corporal.

15, 16 e 17/11 – Trocação de Histórias: Pescando Memórias

“Enredar” significa “colher na rede”. O que é uma rede de pescar? O que se colhe nela? Nesse final de semana, o CCBB os convida para enredar memórias alheias. Através da confecção de garrafas de memórias que serão jogadas ao “mar”, o público será convidado a pescar memórias de outros participantes, a fim de ressignificá-las para criar enredos.

23 e 24/11 – Eu Faço Meu Brinquedo: Mandalas de lã

Nessa atividade, a geometria vai se encontrar com as mais variadas cores em forma de novelos de lã. Serão confeccionadas mandalas “desenovelando” e enrolando o comprido dessas linhas macias para que elas criem formas vibrantes que irão enfeitar os lugares favoritos de cada um.

30/11 – Desde Pequeno: Pé de valsa

O CCBB Educativo convida a todos para uma grande dança coletiva. Será que os movimentos são dança? Como se registra um corpo dançante? Quais cores tem a dança interior? A ideia é, coletivamente, criar uma obra de arte feita a partir dos passos de dança que a música inspira nas pessoas, compondo uma linda melodia corporal.

Laboratório de Crítica, com Divino Sobral

07/11- das 17h às 21h

Processo de inscrição por formulário on-line: www.ccbbeducativo.com 

Sinopse desta edição: O laboratório será uma experiência destinada a pensar as relações da arte com a história e com a memória. A partir da análise direta de obras dos artistas brasileiros José Rufino, Dalton Paula, Paulo Bruscky e Talles Lopes, pretende a produção coletiva de textos críticos que investiguem diferentes procedimentos formais e nuances poéticas presentes em um ou mais artistas.

Sobre o convidado: Divino Sobral trabalha como artista, crítico de arte e curador independente. Entre 2011 e 2013 foi diretor do Museu de Arte Contemporânea de Goiás. Atualmente, é membro do Conselho Consultivo da Galeria do Centro Cultural UFG, em Goiânia. Entre seus reconhecimentos, o Prêmio Curadoria 24º Salão Anapolino de Arte (2017); Prêmio Curadoria 5º Prêmio Marcantonio Vilaça CNI SESI SENAI (2015) Prêmio Crítica de Arte Situações Brasília Prêmio de Artes Visuais do DF (2014).

 Atividade Extra – Dia Nacional da Alfabetização, com professora Maria Madalena Torres

14/11- às 19h

Processo de inscrição por formulário on-line: www.ccbbeducativo.com

Sinopse: Reflexão sobre experiência de cinema na alfabetização de jovens, adultos e idosos na cidade de Ceilândia – DF, ocorrida a partir  de pesquisas, ensaios e artigos, em destaque para o Trabalho de Conclusão de Curso de Especialização com o título: “Luzes, Câmera Educação – O filme como intervenção pedagógica em sala de aula” (2002). Em seguida,  o projeto Cine Popular – Conhecimento e audiovisual, que muito contribuiu para a elaboração da dissertação de mestrado “O cinema – a língua escrita da realidade – na alfabetização de jovens e adultos” (2005). E, finalmente, a publicação da obra “O cinema como linguagem na Alfabetização de Jovens, Adultos e Idosos trabalhadores” (2018).

 Sobre Maria Madalena Torres: Maria Madalena Tôrres é graduada em Filosofia, pela Universidade Católica de Brasília (UCB), especialista em formação de professores e mestre em Tecnologias na Educação pela Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (FE/UnB). Iniciou sua experiência na alfabetização de jovens e adultos com o “método” Paulo Freire, no Núcleo Paulo Freire de Alfabetização de Adultos, desde 1986. Foi sócia-fundadora do Centro de Educação Paulo Freire de Ceilândia (Cepafre), em 1989. É citada por Paulo Freire em sua obra “Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa”. Recebeu o título de Cidadã Honorária de Brasília, da Câmara Legislativa do DF, pela relevância do trabalho na Educação Popular em 29/3/2019.

Transversalidades, com Graciela Pozzobon (LIBRAS)

21/11- das 19h às 21h

Processo de inscrição por formulário on-line: www.ccbbeducativo.com 

Sinopse desta edição: Serão abordadas as técnicas da produção de recursos de acessibilidade comunicacional como a audiodescrição, a interpretação em LIBRAS e as Legendas LSE em eventos culturais, peças de teatro, exposições e grandes eventos e de que forma os usuários se beneficiam dessas técnicas. Serão exibidos vídeos de curta duração com exemplos de aplicação dos recursos de acessibilidade e opiniões dos usuários. Após os vídeos os participantes poderão fazer perguntas, formular colocações e relatar experiências.

Sobre Graciela Pozzobon: Graciela Pozzobon é atriz e audiodescritora e dedica-se desde 2003 à produção, pesquisa e ensino da atividade de criação de roteiro, gravação de narração da audiodescrição em produtos audiovisuais e em peças de teatro, exposições e produtos culturais. Dirige a Cinema Falado e a Lavoro Produções. Entre os principais projetos em que coordenou a aplicação de recursos de acessibilidade para pessoas com deficiência visual e auditiva, estão: Festival Assim Vivemos de Filmes Sobre Deficiência, Acessibilidade no Teatro Carlos Gomes, no Vivo Rio e Oi Futuro, Carnaval do Rio, Rio + 20 e Cerimônias de Olimpíadas e Paralimpíadas Rio 2016.

Múltiplo Ancestral, com Cristiane Sobral

24/11, às 17h

Sinopse: Performance poética com textos e canções do livro Dona dos Ventos e outras poéticas de Cristiane Sobral. Com poesias e canções, este espetáculo pretende produzir afetos e atravessamentos estéticos no espectador com uma linguagem poética e personagens que desafiam ficções e apresentam outros modelos de subjetividades negras e femininas, mesclando crítica e suavidade. São tecidos cênicos recheados de expressividade, “radiância”, agudeza e entrega.

Sobre Cristiane Sobral: Mãe, escritora, poeta, atriz e professora de teatro, Cristiane é mestre em Artes (UnB) e pesquisa as estéticas nos teatros e literaturas de matrizes africanas e indígenas; professora na Secretaria de Educação do DF – SEDF e escritora e palestrante com participação em eventos em diversos países. Em julho fez temporada em Maputo (Moçambique) com “Esperando Zumbi” e participou do Congresso Internacional de Teatro AFTA, em Angola. Tem nove livros publicados, o mais recente “Dona dos Ventos”, de poesia.  Alguns dos temas abordados: feminilidade, corpo, sexualidades, infância, masculinidades, maternidade, violência de gênero, religiosidades de matrizes africanas, afetos e diásporas.

Visitas educativas agendadas

Ter, Qua, Qui, Sex    

Duração: 1h30

Ter a sex: 9h30, 10h30, 14h, 14h30 e 15h30

Qua e qui: 9h30, 10h30, 14h, 14h30, 15h30 e 19h

E-mail para agendamento: agendamentodf@ccbbeducativo.com

No momento do agendamento é possível escolher entre opções de visitas com atelier, visita à exposição ou visita patrimonial. Às quintas, às 14h30 há um horário disponível para a visita em Libras, exclusivo para grupos agendados.

Visitas mediadas

Ter, de 12h às 13h |  17h às 18h | 18h às 19h

Qua a sex, de 12h às 13h | 18h às 19h

Sáb, de 12h às 13h | 18h às 19h

Domingos e feriados, de 12h às 13h | 18h às 19h

Até 20 pessoas. Não necessita agendamento.

O grupo será formado 15 minutos antes do horário da visita.

Visitas ao acervo do Museu do Banco do Brasil ou à exposição “VAIVÉM”, em cartaz até 10/11.

  Visitas mediadas em libras

Ter, às 18h, sex às 19h e sáb às 17h

Até 20 pessoas. Não necessita agendamento.

O grupo será formado 15 minutos antes do horário da visita.

Visita realizada em Libras com tradução em português ao acervo do Museu do Banco do Brasil ou à exposição “VAIVÉM”, em cartaz até 10/11.

 SOBRE AS ATIVIDADES

LUGAR DE CRIAÇÃO

Todos os fins de semana, o educativo desenvolve programações especiais visando a ocupação, a convivência, a criação e o diálogo com a arte, para as crianças e suas famílias. O Lugar de Criação é um projeto dedicado ao público infantil, com interesse na experimentação da arte e das linguagens contemporâneas. Nele, os educadores e, por vezes, artistas convidados, realizam atividades e intervenções que estimulem a socialização, a curiosidade, a descoberta, a reflexão, o fazer coletivo e a cultura do brincar. O Lugar de Criação possui quatro segmentos:

Como nasce uma obra de arte? Dedicado para os intercâmbios entre crianças e artistas, com foco na experimentação das práticas e linguagens artísticas contemporâneas.

Desde pequeno – Dedicado à primeira infância, integração e socialização das crianças e os seus responsáveis, têm como foco os primeiros contatos com as exposições e seus conteúdos.

Trocação de histórias – Dedicado à leitura, música e a narrativa, com foco nas questões ligadas às exposições e ao patrimônio imaterial, imaginários sociais e culturais, a partir da experiência no centro cultural.

Eu faço meu brinquedo – Oficinas que exploram aspectos da cultura maker e da criação, para pensar o brincar e o brinquedo como prática coletiva, com temas como consumo, sustentabilidade e reuso.

MÚLTIPLO ANCESTRAL

Plataforma de trocas entre o público, as mestras e mestres ligados a diferentes saberes e práticas culturais, articulando a memória, o afeto e o patrimônio.

TRANSVERSALIDADES

Curso para professores e educadores, que aborda temas transversais aos campos da educação e da arte, conectando as questões presentes nas exposições, às urgências e reflexões cotidianas. Tem entre seus temas as práticas artísticas e sociais, a memória, a produção de subjetividades, de territórios e de patrimônios. É ministrado por profissionais convidados de áreas diversas.

PROCESSOS COMPARTILHADOS

Curso aborda aspectos da concepção, montagem, expografia e reflete sobre as especificidades de uma exposição. Voltado para formação de artistas, educadores, críticos, curadores e demais profissionais do campo da arte e da produção cultural. Utilizará as montagens das exposições como potente espaço de formação profissional nos quais serão evidenciados questões como: iluminação, sinalização, peças gráficas, concepção e atividades educativas.

LABORATÓRIO DE CRÍTICA

Laboratório de crítica e reflexão sobre arte, incluindo a esfera do jornalismo cultural, memória e patrimônio a partir das exposições. Através desta plataforma, desejamos potencializar as exposições como espaços de formação e pesquisa para estudantes de arte, jornalismo, curadoria e história. É ministrado por profissionais convidados de áreas diversas.

SEMANA DO EDUCADOR

Com o objetivo de receber, logo no início da exposição, os professores, coordenadores pedagógicos e demais integrantes da comunidade escolar, o Programa Educativo realiza a Semana do Educador

COM A PALAVRA…

Visitas para o público espontâneo, realizadas por especialistas ou profissionais referências em temas diversos.

VISITAS EDUCATIVAS AGENDADAS

Os educadores realizam visitas agendadas, inclusivas, com grupos escolares e não escolares, visando criar um espaço de diálogos e trocas de experiências e saberes aliado às práticas artísticas, culturais e sociais, abordadas pelas exposições e demais programações do CCBB. As visitas são oferecidas nas manhãs, tardes e noites, para acolher os estudantes na sua diversidade de realidades e contextos educacionais.

No momento do agendamento é possível escolher entre opções de visitas com atelier, visita à exposição ou visita patrimonial. Às quintas, às 14h30 há um horário disponível para a visita em Libras, exclusivo para grupos agendados.

VISITAS MEDIADAS

Nesta visita os educadores se juntam ao público, para dialogar, compartilhar e trocar olhares, leituras e produções de significados em torno das produções, práticas, contextos e trajetórias dos artistas que participam do acervo do Museu do Banco do Brasil ou exposições em cartaz.

VISITAS MEDIADAS EM LIBRAS

Seguindo os mesmos princípios da visita mediada, a visita em Libras é realizada em Libras com tradução em português. Ela acolhe pessoas surdas e/ou com deficiência auditiva e ouvintes, numa experiência compartilhada com os educadores das exposições. São realizadas duas vezes por semana, com dias e horários pré-definidos por cada CCBB, sem necessidade de agendamento.

Informações, dúvidas e agendamento:

61 3108-7624 | agendamentodf@ccbbeducativo.com | www.ccbbeducativo.com

 


Fechar

Enviar email

Que tal ter acesso rápido e fácil ao seu roteiro de onde estiver?
Envie por e-mail, compartilhe com amigos, e divirta-se em BSB!!!

Fechar

Criar novo roteiro

Fechar

Editar Roteiro

Fechar

Esqueci minha senha

Fechar

Aviso

Solicitação enviada com sucesso!