EnglishJapanesePortugueseSpanish
22.10.2020

Evento discute como o pujante empreendedorismo de Goiânia (GO) impacta em educação e mercado

MCTI Evento discute como o pujante empreendedorismo de Goiânia (GO) impacta em educação e mercado

Teias da Inovação é um evento gratuito do MCTI e visa incentivar o empreendedorismo em municípios brasileiros; inscrições estão abertas

O projeto Teias da Inovação MCTI promove mais um evento gratuito e on-line nesta quinta-feira (22). Com o tema “Tendências de futuro para Goiás: educação e mercado”, o programa, desta vez, foca no município de Goiânia (GO), com debates sobre as tendências futuras do ecossistema da capital, que é rico e tem várias vertentes, passando pela produção tecnológica básica e aplicada, indústrias marchando para o 4.0 e um pulsante ambiente de empreendedorismo e startups. O objetivo da discussão é entender como este cenário vai impactar a educação e o mercado e, consequentemente, a inovação e a competitividade. Apesar de ter foco regional, o evento tem abrangência nacional e qualquer pessoa interessada pode se inscrever pelo site: www.teiasdainovacao.com.br.

Goiânia ocupa a 5ª colocação em Cultura Empreendedora e o 21ª lugar no ranking das melhores cidades para empreender do país, de acordo com levantamento realizado pela Endeavor Brasil, em 2017. Já segundo pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgada em agosto, o setor industrial local teve crescimento de 5,4% em junho deste ano, quando comparado ao mesmo período de 2019. Além de colocar Goiás na primeira posição entre os estados pesquisados pelo órgão, o crescimento evidencia o potencial da região em se esquivar das dificuldades impostas pela pandemia do novo coronavírus, fator inesperado para qualquer ano industrial: Goiás continua expandindo negócios em relação a 2019 e apresenta crescimento mês a mês em 2020. A pesquisa do IBGE também demonstrou que o setor cresceu 0,7% em junho em relação ao mês anterior; e 3% em maio, comparado ao desempenho de abril.

O evento de Goiânia, que segue a linha do Teias em focar análises nas áreas de ciência, inovação e tecnologia, contará com a participação de Paulo César Rezende de Carvalho Alvim, Secretário Nacional de Empreendedorismo e Inovação do MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações). “A interação entre pessoas e organizações é um fator importante para incentivar a inovação e os novos negócios. Os debates trazem a experiência de grandes profissionais, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento do ecossistema de inovação”, conta Alberto Paradisi, pesquisador principal e coordenador do projeto.

Entre os palestrantes estão: Karina Pimentel, diretora-executiva da Believe Soluções em Gestão e Pessoas, VP da ABRH GO, Gerente de Gente e Gestão na Linea Alimentos e Coordenadora de Pós-graduação no Inpro; Márcio César Pereira, formado em engenharia de produção no Centro Universitário FEI, pós-graduado no Instituto de Pesquisas Tecnológicas e na Fundação Getúlio Vargas (FGV), e com experiência na iniciativa privada em grandes empresas de telecomunicações. Ele ainda foi subsecretário de Ciência, Tecnologia e Inovação de janeiro de 2019 a agosto de 2020, sendo responsável direto pela realização das primeiras edições da Campus Party no estado; Ani Scandarolli, gerente de inovação na Cogna Educação e Sponsor Cubo Education – Vertical Educação Cubo Itaú. Tem graduação em Ciências, pós-graduação em Educação e especializações em Design e Gestão de Produtos.

A mediação ficará sob responsabilidade de Lara Guerreiro, jornalista e Mestre em Comunicação pela UFG, Doutoranda em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior, de Portugal. Faz parte do grupo de fundadoras da Comunidade Mulheres GO. É palestrante focada na disseminação da cultura da proteção da propriedade intelectual. Atua ativamente no ecossistema nacional prestando informações e apoio aos que querem promover o crescimento por meio da propriedade intelectual.

O Teias da Inovação é uma iniciativa do MCTI em parceria com o CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico) e o CPqD (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações), e tem o apoio da ANPEI (Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras). Realizado em diferentes cidades do Brasil e também em âmbito nacional, tem como público-alvo cientistas, educadores, startups, incubadores, empresários, empreendedores, estudantes, pesquisadores e governos locais.

Entre os temas abordados estão transformação digital, empreendedorismo, tendências de futuro, novos modelos de negócios e pesquisa e desenvolvimento. “O programa promove uma aproximação entre o MCTI e as cidades brasileiras de médio porte, com grande potencial de se tornarem ecossistemas locais de inovação. Vamos aproveitar para divulgar programas e instrumentos de apoio à inovação e ao empreendedorismo inovador. Nosso foco é sempre auxiliar para que esses polos sejam pensados e implementados de forma sustentável”, afirma Paulo César Rezende de Carvalho Alvim, Secretário Nacional de Empreendedorismo e Inovação do MCTI.

Edições anteriores
O projeto teve sua décima edição on-line no dia 8 de outubro. Com o tema “Vocação Regional: Organização do Ecossistema Maranhense para Inovação Aeroespacial”, o programa focou no município de São Luís (MA). Anteriormente, 24 de setembro, a nona edição focou no município de Boa Vista (RR), com o tema “Inovação na prática: desenvolvimento de atores regionais”. Duas semanas antes (9 de setembro), teve foco nacional com o tema “Organização, funcionamento e replanejamento dos ecossistemas brasileiros de inovação para competitividade global”. Em 25 de agosto, o encontro focou na cidade de Jaraguá do Sul (SC) por meio do debate “Vocação Local: Inovação com foco em Energias Renováveis, Tração e Mobilidade Elétrica”. A sexta edição on-line foi no dia 18 de agosto: “Integração e desenvolvimento do ecossistema regional de inovação de Macapá (AP)”. Em 06 de agosto, novo debate nacional com o tema “Academia e Indústria: Investimento e Relacionamento Para a Inovação Durante e Pós-pandemia”. A edição on-line do dia 21 de julho falou sobre “Cidades Inteligentes: Conexões e Transformações para o Futuro”, com enfoque no município de Juazeiro do Norte (CE). A terceira edição on-line também foi nacional, no dia 7 de julho: “Teias para Startups: Financiamento, Investimento e Fomento à Inovação Durante e Pós-pandemia”. O segundo evento transmitido pela web foi em 18 de junho, com foco regional no ecossistema de Caxias do Sul (RS). A estreia no formato on-line foi duas semanas antes, em 4 de junho, debatendo, nacionalmente, “Os Possíveis Cenários de Inovação Para os Ecossistemas Brasileiros”. Os eventos on-line somaram mais de mil inscrições e chegaram a mais de 110 cidades brasileiras. Antes de ser reconfigurado para o momento da pandemia, o Teias da Inovação MCTI esteve presente nas cidades de Cuiabá (novembro/2019), Aracajú (janeiro/2020) e Vitória (março/2020). Foram debatidos, respectivamente, os temas: “Communities Meeting – Conectando Ecossistemas de Inovação”, “Perspectivas e Futuros para a Inovação em Sergipe” e “Make Together – Integrando o Ecossistema Capixaba de Inovação”.

Serviço

“Tendências de futuro para Goiás: educação e mercado”.
Data: 22 de outubro, quinta-feira.
Horário: das 16h às 17h30.
Inscrições: http://www.teiasdainovacao.com.br/
Programação:
16h00 – Boas-vindas com Paulo Alvim
16h10 – Abertura Oficial pela mediadora Lara Guerreiro
16h15 – Apresentação Karina Pimentel
16h20 – Apresentação Márcio César Pereira
16h25 – Apresentação Ani Scandarolli
16h30 – Debate + Quiz
17h05 – Perguntas do público
17h25 – Encerramento

Sobre o MCTI

A missão do MCTI é produzir conhecimento e riquezas para o Brasil, além de contribuir para a qualidade de vida dos brasileiros. Para desenvolver suas atividades, o Ministério conta com unidades de pesquisa, entidades vinculadas e organizações sociais para garantir e promover o avanço da ciência, tecnologia, inovação e comunicações visando o desenvolvimento sustentável e a melhoria da sociedade do país.

Sobre o CNPq

Fomenta a pesquisa científica e tecnológica e incentiva a formação de pesquisadores brasileiros. Criado em 1951, desempenha um papel primordial na formulação e na condução das políticas de ciência, tecnologia e inovação. Sua atuação contribui para o desenvolvimento nacional e o reconhecimento das instituições de pesquisa e pesquisadores brasileiros pela comunidade científica internacional.

Sobre o CPQD

Com foco na inovação em tecnologias da informação e comunicação, mantém um portfólio abrangente de soluções que são utilizadas nos mais diversos segmentos de mercado, no Brasil e no exterior, soluções que aceleram a geração de valor no processo de transformação digital contribuindo para a excelência dos usuários, a reinvenção de modelos de negócios, a segurança e a conformidade e a criação de novos produtos.

Fonte: WGO Comunicação

Fotos: Divulgação


Fechar

Enviar email

Que tal ter acesso rápido e fácil ao seu roteiro de onde estiver?
Envie por e-mail, compartilhe com amigos, e divirta-se em BSB!!!

Fechar

Criar novo roteiro

Fechar

Editar Roteiro

Fechar

Esqueci minha senha

Fechar

Aviso

Solicitação enviada com sucesso!