EnglishJapanesePortugueseSpanish
19.11.2020

Festival Arte como Suspiro — edição de poesia surda

Surdos encontram a poesia como uma forma de expressão propondo reflexões sobre a pandemia

Por Luan Gabriel

O mês de novembro apresenta uma variedade existente na comunidade e cultura surda, a poesia, com o Festival Arte Como Respiro — edição de poesia surda. O evento mostra versos de Thaís Lobeu e Rafael Caldeira, ao lado de Adriana Marcondes Marques e Karen Marques Calasancio.

Os artistas se expressam, por meio da escrita e da linguagem brasileira de sinais (Libras), sobre o momento vivido de pandemia e pedem por mais acessibilidade em Brasília. Esta é a primeira vez que o Festival Arte como Respiro acontece de forma virtual e com espaço para poesia surda. O objetivo principal é divulgar a arte e para auxiliar os artistas impactados pela covid-19, sendo uma iniciativa do Itaú Cultural.

A programação do festival conta com a poesia surda entre 14 de novembro e 20 de dezembro, às 17h, com blocos temáticos em cada um. As poesias são interpretadas em Libras ou em Visual Vernacular (Libras 3D), recurso artístico da linguagem de sinais, e os vídeos ficarão disponíveis no site do Itaú Cultural até 15 dias depois da postagem.

As poesias em Libras, no itaucultural.org.br, possuem tradução escrita em português, já que grande parte da população não conhece a linguagem de sinais.

 

%name Festival Arte como Suspiro — edição de poesia surda
Foto: Arquivo pessoal


Fechar

Enviar email

Que tal ter acesso rápido e fácil ao seu roteiro de onde estiver?
Envie por e-mail, compartilhe com amigos, e divirta-se em BSB!!!

Fechar

Criar novo roteiro

Fechar

Editar Roteiro

Fechar

Esqueci minha senha

Fechar

Aviso

Solicitação enviada com sucesso!