EnglishJapanesePortugueseSpanish
17.08.2020

Gastar com inteligência é melhor do que cortar gastos, explica especialista em negócios

20200809 002729 300x196 Gastar com inteligência é melhor do que cortar gastos, explica especialista em negócios

Plataforma cria histórico de preços e ajuda no dia a dia com os hábitos de consumo inteligente

         Durante a pandemia que estamos vivendo a preocupação com as despesas é constante. Para muitos, cuidar do orçamento doméstico significa somente cortar gastos. Contudo, pode significar, também, gastar com mais inteligência. De acordo com a última Pesquisa de Orçamentos Familiares (2017-2018) realizado pelo IBGE, as despesas de consumo, que correspondem ao principal componente da estrutura de gastos das famílias brasileiras, chegam a representar 81% em relação às despesas totais. Despesas de consumo envolvem habitação, transportes, alimentação, vestuário, educação entre outras.
         A pesquisa mostrou que o maior item de despesas de consumo é a habitação, com cerca de 37%, seguido dos gastos com transportes (18,1%) e, em terceiro lugar, os gastos com alimentação, que, juntamente com higiene e cuidados pessoais, chegam a 21%. Assim, além da regra básica de uma boa administração financeira doméstica recomendar que os gastos devam ser compatíveis com a renda, atitudes como o acompanhamento do histórico de preços dos produtos de alimentação e higiene e cuidados pessoais pode fazer uma grande diferença na hora das compras, evitando produtos cujas marcas não respeitam seu bolso. Essas atitudes podem otimizar os recursos disponíveis e garantir um eventual saldo positivo que pode ser destinada para investimento, para atender uma emergência ou, mesmo, para a realização de um sonho.
         Entretanto, todo cuidado é pouco. Como em tempos de crise econômica fica mais difícil o reajuste de preços, as empresas têm lançado mão de alguns artifícios como, por exemplo, a redução de peso e volume dos produtos. O pacote de sabão em pó não pesa mais 1 kg, a pasta de dentes não contém as 90g e o biscoito não pesa mais 200g. Essas alterações de peso e volume embutem um reajuste de preços que, facilmente, passa despercebido pelo consumidor.
         Paulo Melo, que é PhD com pesquisas voltadas para Inovação pelo WIT, na Irlanda, e Mestre em Negócios pela Universidade de Bistrol, na Inglaterra, e CEO da Pricebook, explica que é importante o acompanhamento do histórico de preços dos produtos de consumo recorrente, pois é uma estratégia importante na hora de tomar a decisão de compra e, ainda, não se deixar levar pelos anúncios atrativos de promoções, que não levam em consideração a variação de preço ao longo do tempo”, conclui.
         Para fazer frente a essa demanda, está disponível, gratuitamente para os sistemas Android e Ios, o aplicativo Pricebook, para que o consumidor através da leitura do código de barras, tenha, na palma da mão, as informações que permitem melhor tomada de decisão de compras, como, por exemplo, a variação de preços entre o preço atual e o último preço pago, e o histórico de preços dos produtos que fazem parte da cesta de consumo de uma determinada família ou indivíduo. Outras informações no site www.pricebook.com.br e no Instagram: @pricebookbr.


Fonte: V1 Comunicação / Foto: Divulgação

Cidade
Data
Adultos
Crianças
Bebês

Fechar

Enviar email

Que tal ter acesso rápido e fácil ao seu roteiro de onde estiver?
Envie por e-mail, compartilhe com amigos, e divirta-se em BSB!!!

Fechar

Criar novo roteiro

Fechar

Editar Roteiro

Fechar

Esqueci minha senha

Fechar

Aviso

Solicitação enviada com sucesso!