EnglishJapanesePortugueseSpanish

HENRIQUE CASES


HenriqueCazes8 Foto MaríliaFiqueiredo 278x300 HENRIQUE CASES

Música Nova para Cavaquinho

Autor do método “Escola Moderna do Cavaquinho” e trabalhando há 4 décadas pela valorização do instrumento, Henrique Cazes apresenta a coleção Música Nova para Cavaquinho, que reúne obras recentes, compostas com o objetivo de revelar e potencializar os recursos do cavaquinho como instrumento solista. A coleção inclui livro de partituras com a todas as obras, CD com parte delas e 12 clipes para internet com os “12 Estudos para Cavaquinho Solo”, apresentados com imagens didáticas

A gênese deste trabalho data de 1982 quando, numa conversa com Radamés Gnattali, este pediu a Cazes que gravasse uma fita cassete com coisas que gostasse de fazer no cavaquinho, ideias que serviriam para o maestro compor uma peça, “Introdução e Choro para Cavaquinho e Cordas”, que infelizmente deixou inacabada. Gravada a fita, Radamés ouviu, gostou de uma série de arpejos na tonalidade de Mi menor e fez a sugestão: Isso ai dava um estudo para cavaquinho.

O Estudo nº1 foi finalizado, gravado e lançado em de 1988 no LP “Henrique Cazes” e publicado na parte final do método “Escola Moderna do Cavaquinho”. A partir dai, Henrique garimpou ideias ao longo dos anos para escrever os demais Estudos e em 2001chegou a completar uma primeira versão dos “12 Estudos”, mas não os publicou. O próprio autor explica:  Sentia que faltava algo. Gravei alguns dos Estudos, ao todo cinco deles e dei tempo a tempo. A partir de 2013, a convivência com meus alunos no Bacharelado em Cavaquinho da Escola de Música da UFRJ fez-me ver que o que faltava era ambiente, interlocução. O trabalho na Universidade trouxe ainda a convivência diária com a afinação Ré-Sol-Si-Ré, que incorporou mais abrangência e diversidade à coleção.

O desafio enfrentado pelo autor foi o de conjugar o interesse técnico das obras com atrativos estéticos, fazendo com que a coleção ultrapassasse a dimensão didática. Todas as peças foram compostas no cavaquinho, buscando a cada momento obter mais do instrumento, nos planos sonoro, harmônico e de expressividade. O formato final escolhido para a coleção foi o de um livro todo o material, CD com parte dele e ênfase nos choros e valsas e ainda 12 clipes para a internet, com os “12 Estudos para Cavaquinho Solo”, apresentado em imagens que ajudarão aqueles que os quiserem executar.

Para o CD, Henrique Cazes convidou músicos com quem tem tocado nos últimos anos e um destaque especial é dado ao mais jovem, o violonista João Camarero, que demonstra uma maturidade improvável antes dos 30 anos de idade, como se pode ouvir no “Divertimento para Cavaquinho e Violão de 7 Cordas”. Junto com Omar Cavalheiro no contrabaixo e Beto Cazes na percussão, João integra o “Henrique Cazes Quarteto” desde 2013. Como convidados especiais nas gravações temos nomes como Cristovão Bastos, com seu inconfundível piano no choro “Alô Paulinho”, o canadense Mark Duggan no vibrafone em “Praça do Lido” e ainda o acordeom elegante e cirúrgico de Marcos Nimrichter em “Duradoura paixão” e “Esquisitinho”. O segundo movimento da “Suíte Estudo para Cavaquinho Solo”, “Valsa Estudo”, foi gravado inicialmente só com o cavaquinho, mas acabou ganhando um violoncelo, executado pelo craque Hugo Pilger, numa homenagem a Heitor Villa-Lobos, a quem a Suíte é dedicada.

Ao completar 60 anos e prestes a defender seu Doutorado na Escola de Música da UFRJ, com uma pesquisa sobre o acompanhamento de samba ao cavaquinho, Henrique Cazes segue trabalhando intensamente nas áreas de composição, interpretação e ensino do cavaquinho. No campo dos estudos sobre o choro, Cazes se prepara para lançar o livro “O choro reinventa a roda: 150 anos de uma utopia musical”, em parceria com a fotógrafa Marília Figueiredo.

 Sobre Henrique Cazes na 4º capa do livro de partituras

 Joel Nascimento (bandolinista/compositor)

Acompanho Henrique Cazes, hoje professor de cavaquinho da UFRJ, desde o início de sua carreira. Confesso que conheço poucos músicos com uma trajetória tão brilhante e profunda. Este trabalho é mais um gol de placa, que além do virtuosismo apresentado contribui para a didática do instrumento, somando-se a uma amostragem musical inovadora e única. São estudos que acrescentam ao cavaquinho momentos de rara beleza e técnica apurada. É uma obra para ser divida entre o mestre e o aluno.

Turíbio Santos (violonista/compositor/professor)

Henrique Cazes é um batalhador ferrenho do Choro e da música brasileira e suas raízes. Audácia e espírito de luta indispensáveis para batizar uma de suas séries de “12 Estudos para cavaquinho” assim como Villa-Lobos em 1923 criou uma série histórica chamada “12 Estudos para violão” dedicados a Andres Segóvia, e estreados por mim em 1962, a pedido de sua querida Mindinha  Villa-Lobos. Em bela gravação junto aos Estudos, ele confirma suas qualidades de compositor com o Divertimento para Cavaquinho e Violão de 7 cordas, executado na possante companhia de João Camarero. Um brinde ao futuro doutor em música, que será sempre uma alegria para todos os brasileiros.

Aluísio Didier (compositor/produtor)

Machete, Braguinha, Cavaco ou simplesmente Cavaquinho. Desde que o assumiu, na década de 70, o então violonista Henrique Cazes procurou explorar e ampliar a técnica do instrumento. No solo, trabalhou a uniformidade do fraseado, lendo partituras com melodias compostas para violino e flauta. Como bom sambista e chorão, no ritmo e no acompanhamento, nunca teve dificuldades.

Nesse trabalho, o músico presta um tributo a seus ídolos: Radamés Gnattali, Waldir Azevedo, Jacob do Bandolim entre outros. Além dos choros, sambas, valsas que caracterizam a literatura do instrumento, criou uma série de 12 estudos, à maneira de Villa-Lobos e Chopin, em que explora arpejos, ligados, intervalos e escalas. Especialmente interessante a linguagem do Estudo nº1 em que simula o efeito de um duo. Com o Divertimento, homenageia o inesquecível 7 cordas Rafael Rabello e sua levada de samba. Apesar do diminutivo no nome cavaquinho, Henrique faz do instrumento algo maior.

Tim Rescala (compositor/produtor)

A fronteira entre a música clássica e a música popular está cada vez mais tênue, sobretudo em países como o Brasil, onde há instrumentistas que transitam com naturalidade e desenvoltura entre os dois universos. O cavaquinho é um instrumento identificado com o Choro e o Samba, sobretudo como instrumento de acompanhamento. Mas Henrique Cazes nos prova que ele vai muito além disso com seus 12 magníficos Estudos para cavaquinho, ampliando seus limites e mostrando que tamanho não é documento. E estes não são meros estudos técnicos, são peças musicais de alto nível.

Hamilton de Holanda (bandolinista/compositor)

O cavaquinho tem uma bela e fundamental história sendo contada pelas mãos de Henrique Cazes. Ele tem uma intimidade com o instrumento como poucos. É um mestre no melhor sentido da palavra porque, ao mesmo tempo que mantém uma relação direta com a música popular, desenvolve um trabalho acadêmico e de pesquisa que abre caminhos para novos músicos de maneira definitiva. Seus Estudos provam isso. Henrique é um baluarte do cavaquinho, é uma referência do Choro e do Samba. Seus livros são lidos e estudados em várias partes do mundo, é o Brasil que dá certo. Sua mente criativa nos deixa sempre perguntando: qual o próximo trabalho?

Guinga (compositor/violonista)

A obra é uma beleza! Limítrofe entre erudito e popular, dentro do pensamento de um Villa-Lobos e um Radamés. Além de tecnicamente maravilhoso, o trabalho é cheio de inspiração. Um orgulho do Brasil!

Henrique Cazes (Rio de Janeiro, 2 de fevereiro de 1959)

De uma família do subúrbio do Méier, começou a tocar violão com 6 anos de idade e foi incorporando o cavaquinho, o bandolim, o violão tenor, o banjo, a viola caipira e a guitarra elétrica, sempre como autodidata. Estreou em 1976 com o Conjunto Coisas Nossas, e em 1980 passou a integrar a Camerata Carioca, onde trabalhou com dois músicos que o influenciaram de forma decisiva: Joel Nascimento e Radamés Gnattali.

Em 1988 iniciou sua carreira de solista de cavaquinho, com o LP “Henrique Cazes” e o método “Escola Moderna do Cavaquinho”, que se tornou o mais utilizado livro didático do instrumento. Em 1998 publicou o livro “Choro, do Quintal ao Municipal”, que se encontra na quarta edição.

Sempre disposto a experimentar e inovar, foi responsável pela experiência de fusão barroco-choro do CD “Bach in Brazil”, lançado em 40 países e consagrado pela crítica. No mesmo espírito experimentador, produziu, arranjou e atuou na série de CDs “Beatles n’Choro” e em “Tudo é Choro”, que mapeou músicas de 14 países com parentescos históricos com a musicalidade chorística.

Concluiu em 2011 o Mestrado na Escola de Música da UFRJ, com um trabalho sobre rodas de choro. É professor e responsável pela implantação do pioneiro Bacharelado em Cavaquinho na mesma instituição. Henrique Cazes com a coleção “Música Nova para Cavaquinho” preenche uma lacuna na formação desse contingente de instrumentistas populares e lança um novo olhar sobre o instrumento, que une uma abordagem contemporânea com as tradições musicais do choro e do samba.

Tem sido apontado como referência do cavaquinho de solo e um dos mais ativos músicos de choro do país. Ao longo das últimas 4 décadas desenvolveu ainda as atividades de radialista, arranjador, escritor e humorista. https://www.henriquecazes.com.br

Links

12 Estudos para Cavaquinho Solo

https://www.youtube.com/watch?v=_H_Tby6GZCw&list=PL_-WxLZFRPyUvHV-Gk6JPkM5dZLoWpLN_

Concertino para Cavaquinho e Cordas com HENRIQUE CAZES,

Orquestra do Estado do Mato Grosso – OEMT Gravado ao vivo em Cuiabá em 08/2017

 

Clipe do “Brincando com o Cavaquinho” (Waldir Azevedo) para cavaquinho solo 2012

Rolando Boldrin recebe o músico Henrique Cazes (Rio de Janeiro, RJ). Músicos acompanhantes: Edmilson Capelupi (violão 7 cordas), Léo Rodrigues (pandeiro).

Valsa companheira (Henrique Cazes) em duo com Marcello Gonçalves

Teaser do DVD “Brincando com o Cavaquinho” 2014

As apresentações acontecem nos dias 26 e 27 de Setembro de 2019 – quinta e sexta-feira a partir das 21:00 horas. Ingressos: R$ 20,00 (meia) e R$ 40,00 (inteira). 

Informações: Tel.: 3224.0599. Ingressos: Clube do Choro de Brasília – SDC BLOCO “G” – Funcionamento da bilheteria: 18:00 horas as 21:30 horas, ou através do site: www.clubedochoro.com.br

O Clube do Choro de Brasília fica entre a Torre de TV, o Centro de Convenções e o Planetário.

Produção: Marco Guedes (0xx-61-3225-1199 / 0xx-61-97400-6350).

Contato artista: Oxx-21-998887-0259

Não recomendado para menores de 14 anos

Por: visitebrasilia
Data: 17/09/2019


Fechar

Enviar email

Que tal ter acesso rápido e fácil ao seu roteiro de onde estiver?
Envie por e-mail, compartilhe com amigos, e divirta-se em BSB!!!

Fechar

Criar novo roteiro

Fechar

Editar Roteiro

Fechar

Esqueci minha senha

Fechar

Aviso

Solicitação enviada com sucesso!