EnglishJapanesePortugueseSpanish
28.10.2019

NATASHA DE ALBUQUERQUE EM POÉTICAS DO ABSURDO

PDA Diota Natasha 1024x683 NATASHA DE ALBUQUERQUE EM POÉTICAS DO ABSURDOEm mostra que reúne 10 anos de produção individual, artista visual apresenta na galeria A Pilastra fotografias, vídeos, performance e happening que levam o público a reagir e a interagir com obras que provocam e questionam temas presentes na vida diária das pessoas

No próximo dia 31 de outubro, quarta-feira, às 19h, a artista visual Natasha de Albuquerque inaugura a mostra “Poéticas do Absurdo”, um recorte de sua produção em performance, fotografia e vídeo ao longo de dez anos de carreira. Sua obra é um convite ao público a interagir e a reagir. A mostra ocupa quatro espaços expositivos da galeria A Pilastra e contará com programação de performance e happening da artista. A entrada é gratuita e a classificação indicativa é 18 anos. Visitação, até 31 de dezembro, de quinta a sábado, das 15h às 21h, e domingo, das 14h às 18h. A Pilastra fica na QE 40, Conjunto D, Lote 38, Guará II, Brasília-DF.

A palavra absurdo, em tempos de crise e choque político, parece estar por toda parte. Alguma coisa sem sentido aparente poderia ser considerada absurda, mas qualquer manifestação ocorre como uma reação a tudo que vivemos. Levamos em conta a existência do absurdo na arte por violar as leis da lógica e provar repentinamente a contradição da vida.  Não estamos em um mundo tão novo, mas mais perplexos com ele.

Artista, produtora, performer, fotógrafa e vídeo maker, mestre em Arte Contemporânea pela Universidade de Brasília, Natasha de Albuquerque é integrante do grupo Corpos Informáticos e já participou de mais de 40 exposições coletivas, incluindo mostras de performance e vídeo-arte nas cinco regiões do Brasil e internacionalmente no Chile e em Portugal. A mostra que a artista apresenta na galeria A Pilastra traz trabalhos que vêm sendo construídos pela artista ao longo da última década e obras inéditas.

“Poéticas do Absurdo”, aborda as questões da arte contemporânea que geram um abismo no pensamento e deslizamento em nossas incompreensões. Foto-performances, instalações participativas, vídeos e propostas ambíguas para o público desfrutar se espalham pelos ambientes da galeria. O absurdo acontece como motor das coisas, que gera agitação confusa e necessidade de mudança.

Provocação e o questionamento

A pesquisa de Natasha convida o público a participar de performances, instalações, composições urbanas e proposições sem categoria certeira. Expressão híbrida ou arte misturada, como ela mesma nomeia. Sua intenção é causar dúvida e perplexidade diante das banalidades do cotidiano e da realidade normativa, provocando riso, deboche e diversão.

Em 2011, com o projeto de composição urbana Maria Pinta Buracos, conseguiu projeção ao pintar alvos nas crateras das vias do Distrito Federal. Gerando crítica ao governo local, ironiza os governantes que não acertarem o alvo do que é essencial à população. Este projeto foi novamente realizado em 2017, dessa vez nas ruas de Macapá (AP), e provocou ação da prefeitura com relação ao restauro de vias que estavam esburacadas há anos.

Natasha propõe a campanha VOTE NU que visa insistir na propagação da frase como uma campanha política a favor da nudez, da liberdade e do desnudamento social e político. Nos últimos quatro anos, foram centenas de cartazes e adesivos colados nas ruas com adesão nacional de artistas, nudistas e afins pela hashtag #votenu. A artista também promove a Oficina de Nudismo em espaços onde todos são convidados a estarem nus sem qualquer estranhamento proposto às corporeidades adversas e indisciplinas do corpo. Esta oficina também acontece na exposição Poéticas do Absurdo.

Happening

No dia da abertura da mostra, Natasha realiza um happening com obra “Relação erótica com as coisas”, que a artista apresentou em 2014 no Espaço Piloto (Brasília) e em 2015 junto com o grupo Corpos Informáticos apresentou no Sesc Campinas. “A opção é por um trabalho iniciado há 5 anos, que gostei de fazer e que agora vem à tona. Ele dialoga com outras obras, como “Falácias”, que estará exposto n’A Pilastra”, explica. A linguagem do happening, em que o público interage e participa da obra, é crucial para o entendimento da obra de Natasha de Albuquerque. A entrada é gratuita e a classificação indicativa é 18 anos.

Perfomance

Como parte da programação, a artista visual realizará a performance “Se eu quiser chocar eu choco”. A obra que começou com um happening foi transformada em vídeo arte. No dia 30 de novembro a partir das 19h, será apresentada em forma de performance na galeria A Pilastra. A entrada é gratuita e a classificação indicativa é 18 anos.

 Sobre A Pilastra

Fundada em 2017, com o intuito de exibir jovens artistas em desenvolvimento dentro de ambiente propício ao diálogo crítico e à troca de experiências, A Pilastra presta especial atenção à descentralização e valorização de corpos dissidentes. Atenta às discussões sobre sociedade, violências e realidades periféricas, questiona e transita territórios de testes em meio à cidade não planejada. Os artistas representados e convidados estreitam pontos entre produção de arte contemporânea e vivências em sociedade limítrofe. Questionam as balizas e, por meio de propostas com cunho experimental nas mais diversas linguagens, entram em conflito direto com políticas vigentes.

A Pilastra, como projeto coletivo, movimenta-se na encruzilhada dos campos de atuação das artes. Representa artistas em situação de dissidência, assume curadorias de mostras coletivas e individuais, acolhe propostas de ocupações culturais e mantém os olhos abertos à juventude e à pluralidade.  A Pilastra abre-se como espaço para a livre experimentação colaborativa acessível à comunidade, com desenvolvimento de núcleos de pesquisa, promoção de cursos e atividades. Artistas, curadores e público são provocados a responder às especificidades da geografia em suas várias vertentes e o contexto social em que a galeria se apresenta.

Serviço:

Poéticas do Absurdo 

De Natasha de Albuquerque

Performance, happening, fotografia e videoinstalação

Abertura: 31 de outubro, quarta-feira, às 19h

Local: A Pilastra

Endereço: QE 40, Conjunto D, Lote 38, Guará II

Visitação:  01 de novembro a 31 de dezembro

Quinta a sábado, das 15h às 21h

Domingo, das 14h às 18h

Classificação indicativa: 18 anos

Entrada: Gratuita

Programação: Happening “Relação erótica com as coisas

31 de outubro, a partir das 19h

Performance “Se eu quiser chocar eu choco”

30 de novembro, a partir das 19h

Classificação indicativa: 18 anos

Entrada: Gratuita


Fechar

Enviar email

Que tal ter acesso rápido e fácil ao seu roteiro de onde estiver?
Envie por e-mail, compartilhe com amigos, e divirta-se em BSB!!!

Fechar

Criar novo roteiro

Fechar

Editar Roteiro

Fechar

Esqueci minha senha

Fechar

Aviso

Solicitação enviada com sucesso!