EnglishJapanesePortugueseSpanish
16.11.2020

Professor de história da rede pública de ensino, desenvolve projeto de conscientização contra racismo e violência de gênero no Sol Nascente

Por Andreza Lorrane

Carlos André, professor de história da Secretaria de Educação do Distrito Federal desde 2015, começou a lecionar no CEF 14, em Ceilândia e é o idealizador do projeto “Elas do sol mulheres inspiradoras da quebrada”. O projeto levou literatura de mulheres negras aos alunos, para que fossem referência para os jovens. Um verso e mei, de Meimei Bastos, moradora de Samambaia, foi um dos livros abordados, assim como Não vou mais lavar pratos, de Cristiane Sobral, e Ponciá Vicêncio, de Conceição Evaristo.

Com a leitura, o professor conseguiu valorizar a cultura da ‘quebrada’, ressaltando a política, cultura e resistência existentes no local. De acordo com o professor “Eram histórias de mulheres negras, periféricas, mães solo. Tivemos lideranças políticas, diretora de hospital, avó dedicada a manter o neto longe das drogas. O que foi mais impressionante é que em todas as histórias essas mulheres foram violentadas. Os alunos se identificaram muito com aquilo”, relatar.

Em 2019, o projeto serviu como uma inspiração para o selo “Boas Práticas Pedagógicas”, desenvolvido pelo deputado distrital Leandro Grass (Rede), na Câmara Legislativa do Distrito Federal. Também foi reconhecido pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), sendo finalista no prêmio Maria da Penha vai à Escola.

1 cbpfot131120203436 6398626 300x200 Professor de história da rede pública de ensino, desenvolve projeto de conscientização contra racismo e violência de gênero no Sol Nascente

Foto: Ed Alves/CB/D.A Press

Fechar

Enviar email

Que tal ter acesso rápido e fácil ao seu roteiro de onde estiver?
Envie por e-mail, compartilhe com amigos, e divirta-se em BSB!!!

Fechar

Criar novo roteiro

Fechar

Editar Roteiro

Fechar

Esqueci minha senha

Fechar

Aviso

Solicitação enviada com sucesso!