EnglishJapanesePortugueseSpanish

Programa CCBB Educativo – Arte e Educação- Fevereiro


Programação (de 08/02 a 14/02) Entre atividades presenciais e on line, a programação semanal do CCBB Educativo oferecerá, no espaço do Centro Cultural Banco do Brasil, oficina de Saberes em Lugar de Criação; oficina em homenagem ao Dia do Rádio e Visitas Mediadas e Visitas Mediadas em Libras à exposição “Egito Antigo: do cotidiano à […]




Programação (de 08/02 a 14/02)

Entre atividades presenciais e on line, a programação semanal do CCBB Educativo oferecerá, no espaço do Centro Cultural Banco do Brasil, oficina de Saberes em Lugar de Criação; oficina em homenagem ao Dia do Rádio e Visitas Mediadas e Visitas Mediadas em Libras à exposição “Egito Antigo: do cotidiano à eternidade”, que acaba de ser inaugurada no local. Já no universo online, através das redes do projeto, a programação oferece a Semana do Educador, que aborda a nova exposição em cartaz;  o curso “Imagem de Interface: meio é mensagem, massagem ou microtargeting?”, com Ramusyo Brasil, em Transversalidades;

Sobre o CCBB Educativo

Mensalmente, o CCBB Educativo – Arte & Educação oferece visitas educativas, cursos, oficinas, encontros e práticas culturais. As atividades dialogam com a programação do CCBB e destinam-se a todos os públicos, com ações inclusivas e afirmativas para estreitar as relações com a comunidade escolar, educadores, pessoas com deficiência, famílias, organizações não-governamentais, movimentos sociais, profissionais dos campos da arte, cultura e interessados.

Neste momento, em que protocolos especiais de visita e permanência são necessários para a segurança de todos, frente ao COVID 19, as atividades presenciais têm número de participantes reduzidos e regras para agendamento/participação. Por outro lado, a programação digital traz uma nova abrangência, possibilitando acesso de públicos de todo o território nacional.

–Programação completa no site: www.ccbbeducativo.com

–Confira as normas de visitação e segurança referentes ao COVID-19 no site bb.com.br/cultura e na emissão do ingresso.

ATIVIDADES PRESENCIAIS

VISITAS MEDIADAS  à exposição Egito Antigo

Terça a sexta, às 10h, 12h,  16h, 17h30 e às 19h.

Sábado e domingo, às 10h,12h, 16h e 17h30

Duração: 1h

Capacidade: 6 pessoas, mediante agendamento prévio através da plataforma EVENTIM.

Classificação indicativa: a partir de 5 anos.

O que é: Nestas visitas, os educadores se juntam ao público para dialogar, trocar ideias, compartilhar impressões sobre as obras, produzindo novos significados a partir das narrativas presentes nas exposições em cartaz.

Sinopse da exposição Egito Antigo: Por meio de um amplo panorama sobre o cotidiano, a religiosidade e os costumes ligados à crença na eternidade, o recorte da mostra reúne esculturas, pinturas, objetos, sarcófagos e uma múmia, todos vindos do Museu Egípcio de Turim, segundo maior acervo egípcio do mundo. Além disso, a exposição também conta com instalações cenográficas e interativas que permitem uma viagem ao tempo dos faraós.

VISITAS MEDIADAS EM LIBRAS à exposição Egito Antigo

Quintas e sábados, às 17h30.

Duração: 1h

Capacidade: 6 pessoas, mediante agendamento prévio através da plataforma EVENTIM.

Classificação indicativa: a partir de 5 anos.

O que é: Nas visitas mediadas em Libras, que ocorrem simultaneamente em português, com tradução em língua brasileira de sinais (Libras), os educadores se juntam ao público para dialogar, trocar ideias, compartilhar impressões sobre as obras, produzindo novos significados a partir das narrativas presentes nas exposições em cartaz.

Sinopse da exposição Egito Antigo: Por meio de um amplo panorama sobre o cotidiano, a religiosidade e os costumes ligados à crença na eternidade, o recorte da mostra reúne esculturas, pinturas, objetos, sarcófagos e uma múmia, todos vindos do Museu Egípcio de Turim, segundo maior acervo egípcio do mundo. Além disso, a exposição também conta com instalações cenográficas e interativas que permitem uma viagem ao tempo dos faraós.

LUGAR DE CRIAÇÃO

Sábados, às 15h

Classificação indicativa: a partir de 3 anos

Duração: 1h

Capacidade: 24 pessoas, mediante agendamento prévio através da plataforma EVENTIM.  Para esta atividade é emitido apenas um ingresso por CPF; o representante poderá estar acompanhado por até cinco (05) pessoas de sua família, com o mesmo ingresso.

O que é: Vivências para todos os públicos com atividades artísticas de criação e mediação cultural que estimulam o convívio e o diálogo com as artes e com temas da atualidade.

13/02 – OFICINA DE SABERES

Encontros de produção de narrativas a partir dos imaginários culturais dos participantes, promovendo um diálogo das culturas locais com as exposições em cartaz.

13/02- DATA COMEMORATIVA – “DIA MUNDIAL DO RÁDIO”

Sábado, às 10h

Duração: 1h

Classificação indicativa: a partir de 5 anos.

Capacidade: 24 pessoas, mediante agendamento prévio através da plataforma EVENTIM. Para esta atividade é emitido apenas um ingresso por CPF; o representante pode ser acompanhado por até cinco (05) pessoas de sua família, com o mesmo ingresso

Sinopse: O rádio é um dos mais conhecidos meios de comunicação, informação e diversão, utilizados por milhares de pessoas nas grandes e pequenas cidades do mundo todo. Na oficina que celebra esta data, os participantes poderão conhecer um pouco mais sobre a história do rádio e seu importante papel na difusão cultural do Brasil, explorando aspectos de criação sonora presentes em diferentes tipos de programação artística.

ATIVIDADES DIGITAIS

09/02- SEMANA DO EDUCADOR- “EXPOSIÇÃO EGITO ANTIGO: DO COTIDIANO À ETERNIDADE”

Terça, às 10h30

Duração: 2h

Classificação indicativa: a partir de 16 anos

Acesso: Evento gratuito

Link para inscrição no www.ccbbeducativo.com

O que é: Semana do Educador é o projeto de formação em arte e educação para professores, educadores e coordenadores pedagógicos de escolas, projetos sociais e instituições culturais do Programa CCBB Educativo – Arte e Educação.

Por meio de encontros virtuais síncronos com abrangência nacional, os participantes tomam contato com as pesquisas, estratégias e metodologias utilizadas pelos educadores do programa em atividades de mediação cultural realizadas nas exposições em cartaz nos CCBBs.

A participação nas atividades é gratuita e certificada, com acesso a materiais de apoio e ao Convite à Ativação, publicação do programa em diálogo com as exposições temporárias. Também são partilhadas orientações sobre agendamento de visitas virtuais síncronas para grupos de estudantes.

Sinopse da exposição Egito Antigo: Por meio de um amplo panorama sobre o cotidiano, a religiosidade e os costumes ligados à crença na eternidade, o recorte da mostra reúne esculturas, pinturas, objetos, sarcófagos e uma múmia, todos vindos do Museu Egípcio de Turim, segundo maior acervo egípcio do mundo. Além disso, a exposição também conta com instalações cenográficas e interativas que permitem uma viagem ao tempo dos faraós.

 10/02-TRANSVERSALIDADES- “IMAGEM DE INTERFACE: MEIO É MENSAGEM, MASSAGEM OU MICROTARGETING?”, com Ramusyo Brasil

Quarta, às 19h

Duração: 2h

Encontro em formato webinar.

Acessível em Libras

Vagas: 500

Inscrições: www.ccbbeducativo.com

Classificação indicativa Livre – indicado para pessoas acima de 16 anos

Local: redes do CCBB e site do Programa CCBB Educativo – Arte & Educação

O que é: TRANSVERSALIDADES é um curso para professores e educadores, com módulos independentes, que aborda temas transversais aos campos da educação e da arte, conectando as questões presentes nas exposições às urgências e reflexões cotidianas. Ministrado por profissionais convidados de áreas diversas, conta com intérprete de Libras e tem entre seus temas as práticas artísticas, pedagógicas e sociais, a memória, a produção de subjetividades, de territórios e de patrimônios. Em fevereiro, teremos duas edições.

Sinopse: A Imagem de Interface é uma maneira de pensar a relação com o conhecimento e com a realidade que se materializa em um determinado espaço visual-virtual com propriedades interativas e, alcance estético, ético e antropológico. Quais são as implicações da intensificação dessa “natureza” imagética para a educação, as artes e a sociedade? Boa pergunta!

Sobre o convidado: Ramusyo Brasil é comunicólogo, com habilitação em Publicidade e Propaganda. É professor de Comunicação/Fotografia e Multimídia do IFMA – Campus São Luís Centro Histórico;  Coordenador do Núcleo de Produção Digital (IFMA/MinC/MAVAM); Coordenador do Núcleo de Pesquisa e Produção de Imagem NUPPI (IFMA/CCH); pesquisador do – Núcleo de Estudos em Arte, Mídia e Política NEAMP (PUC-SP), autor de artigos sobre arte, mídia e cultura. Foi professor da UFMA, UEMA e professor convidado da UFRJ; coordenador Operacional do Minter em Memória: Linguagem e Sociedade – IFMA/UESB e coordenador da Licenciatura em Artes Visuais do IFMA. Atualmente está como professor visitante do Instituto Politécnico de Bragança (Portugal). É professor do Programa de Mestrado Profissional em Artes PROFARTES (Capes 4) da UFMA/UDESC e do Programa de Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica PROFEPT da Rede Federal de Educação Tecnológica. Esteve como Visiting Scholar no Programa de Doctorado en Artes y Educación – Universidad de Granada – Espanha (Bolsista do Programa Movilidad de Profesores e Investigadores Brasil-España, da Fundación Carolina2017), onde desenvolveu o projeto do MUCA – Museu Contemporâneo de Arte. Pós-Doutorado em Comunicação pela UFRJ, na linha Tecnologias da Comunicação e Estéticas. Pós-Doutorado em Ciencias Sociales, Niez y Juventud (Universidad de Manizales, CLACSO), com estágio de pesquisa no Instituto Gino Germani, da Universidad de Buenos Aires. Mestre em Comunicação pela Universidade Paulista (bolsista FAPEMA / 2005). Ganhou os prêmios de melhor tese de doutorado da ANPOCS – “Prêmio Rômulo de Almeida” – e da FAPEMA – área: Ciências Humanas e Sociais, ambos em 2012. Tem experiência na área de Artes Visuais, Comunicação e Música, com ênfase em Antropologia da Imagem, Tecnologias da Comunicação e Estéticas, Cultura Midiática, Imagem, Música e Grupos Sociais, atuando principalmente nos seguintes temas: antropologia da imagem, sociologia da arte, cinema, comunicação, música popular, cultura popular, fotografia, vídeo, cultura midiática e sociologia da cultura. Realizou o longa “Maranhão 669 – Jogos de Phoder” (2014) e os curtas ficcionais “Carnavalha” (2016) e “Meus 20 Melhores Amigos” (2012), além dos documentários “Natureza Fala” (2016) e o “Reggae no Caribe Brasileiro” (2011) e as videoartes “Massa Estanque” (2014) e “Plano de Gerenciamento Estratégico dos Recursos Ambientais do Patrimônio Natural da Cidade de São Luís”(2017). Publicou os livros: “O Reggae no Caribe Brasileiro” (Pitomba, 2014) e “Reggae, Funk e Tecnobrega: fragmentos cintilantes e ressonâncias culturais do Atlântico Negro e do Caribe no Brasil” (EDUFMA, 2014). Organizou os livros: “A Imagem na Idade Mídia: mediações na imagem e o popular contemporâneo” (EDUFMA, 2010), “Visualidades: comunicação, arte e cultura nos anos 10” (EDUFMA, 2014), “História, política e imagem dialética” (EDIFMA, 2017), “Maranhão 669 e a potência das imagens” (EDIFMA, 2017) e “De Luz & Sombra” (EDIFMA. 2020).

Assessoria de imprensa CCBB Educativo – Conteúdo Comunicação
Fotos: Divulgação
Por: visitebrasilia
Data: 08/02/2021

Fechar

Enviar email

Que tal ter acesso rápido e fácil ao seu roteiro de onde estiver?
Envie por e-mail, compartilhe com amigos, e divirta-se em BSB!!!

Fechar

Criar novo roteiro

Fechar

Editar Roteiro

Fechar

Esqueci minha senha

Fechar

Aviso

Solicitação enviada com sucesso!