EnglishJapanesePortugueseSpanish

ROTA BRASÍLIA CAPITAL DO ROCK INAUGURA PLACA NA COLINA DA UNB


rota brasilia capital do rock ROTA BRASÍLIA CAPITAL DO ROCK INAUGURA PLACA NA COLINA DA UNB

O Bloco A da Colina da UnB, onde moravam Fê e Flávio Lemos, do Capital Inicial, é o marco zero do movimento que conquistou o Brasil nos 80. Foi lá que Renato Russo e Fê Lemos se encontraram para montar o Aborto Elétrico

Philippe Seabra vai entoar os hinos de Legião, Plebe e Capital numa homenagem pocket à origem do rock brasiliense que conquistou o Brasil nos anos 80. Será nesta quinta-feira, dia 12 de agosto, no Bloco A da Colina da UnB. Lá será inaugurada a Placa da Colina que integra a Rota Brasília Capital do Rock lançada pela Secretaria de Turismo do DF, sob curadoria do próprio guitarrista da Plebe Rude.

A Rota Brasília Capital do Rock foi oficializada pelo Decreto nº 42.074, de 6 de Maio de 2021, assinado pelo governador Ibaneis Rocha. Com isso, moradores do Distrito Federal e turistas contarão com uma experiência única pelo olhar do estilo musical que consagrou a história da cidade e foi tombado como Patrimônio Cultural Imaterial do DF pela Lei Distrital no 5.615. A Secretaria de Turismo do DF mapeou 40 pontos que fazem parte da história do rock brasiliense em um trabalho conjunto com a Secretaria de Estado de Economia, faculdade União Pioneira de Integração Social (Upis), a curadoria de Philippe Seabra, vocalista da Plebe Rude, e a produção de Tata Cavalcante.

“Essa rota ressignifica a história do rock de Brasília e faz uma justa homenagem ao movimento musical que fixou a cidade no mapa da música brasileira”, afirma a secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça. Segundo Philippe Seabra, para realçar essa importância, foram convidados a mãe de Renato Russo, Dona Carmem Manfredini e o pai de Fê e Flávio Lemos, Professor Briquê de Lemos. “Vamos fazer também uma homenagem ao Toninho Maia, figura importante nos bastidores da cena roqueira de Brasília e que faleceu recentemente vítima de Covid-19”, informa Philippe Seabra.

“Agora, o segmento musical do rock como destino turístico será tratado como atração principal e com as luzes que realmente merece. Considerar esse estilo tão importante para a história da nossa capital sob a perspectiva da consolidação de um destino é uma conquista inédita e de valor estratégico para o desenvolvimento de todos os setores, em especial, o do turismo. E só foi possível estruturar um projeto como esse, graças à atuação integrada do nosso governo com a iniciativa privada, os acadêmicos e os músicos que carregam no DNA o melhor do rock e de Brasília”, ressalta Vanessa Mendonça, secretária de Turismo do DF.

Para o vocalista e guitarrista dos Raimundos, Digão, a rota é uma conquista muito importante que será uma grande viagem no túnel do tempo para os amantes do rock brasiliense e do Brasil. “Brasília merece demais uma iniciativa como essa. Quando tocávamos fora da cidade e até do país, sentíamos um imenso respeito do público e o reconhecimento da nossa cidade como Capital do Rock! Estamos fortalecendo e sacramentando ainda mais isso”.

Philippe Seabra explica que o movimento que inspirou toda uma geração não veio de um “vácuo”. “Foi a curiosidade intelectual, lucidez e urgência desses jovens de Brasília que colocaram a capital no mapa cultural brasileiro, mudando para sempre a música popular brasileira. Com milhões de discos vendidos, filmes e documentários com milhões de espectadores, teses e doutorados dedicados às letras dessas bandas, o Rock de Brasília é um alicerce da contestação e liberdade de expressão no Brasil, e isso tem que ser celebrado”, destaca o vocalista.

O CIRCUITO

A rota Brasília Capital do Rock passa a integrar diversas outras rotas criadas pela Setur-DF para ajudar moradores e visitantes a conhecerem melhor os atrativos da capital federal e segue um padrão internacional de sinalização, com informações bilíngues em Inglês e Espanhol para atender também o turista estrangeiro. A Coleção Rotas Brasília conta, ainda, com a Rota Fora dos Eixos; do Cerrado; da Paz; Cultural; Náutica, Cívica e Arquitetônica. Essas já estão mapeadas e disponibilizadas no site da Setur-DF (http://www.turismo.df.gov.br/ ).

Quando o público chegar a uma destas estações terá a oportunidade de conhecer o fato do rock ocorrido ali, por meio de um resumo da história. Acessando um QR Code, será possível ampliar este conteúdo no Google Earth (É PRECISO BAIXAR O APLICATIVO PARA O CELULAR). As placas, com iconografia padrão e identificação por uma nota musical, contar a história resumida remetida àquele local. “Ainda nesta semana, outras 14 placas como esta aqui da Torre de TV serão instaladas em locais como a Colina da UnB, Ermida Dom Bosco e Espaço Cultural Renato Russo, entre outros”, informa a secretária Vanessa Mendonça.

ITINERÁRIO DO TUR PLACA DA COLINA

1. SETUR: ponto de encontro às 09h

2. Brasília Radio Center: apenas visita e explicação

3. Colina (UnB): visita, explicação e ativação do dispositivo

4. QG Raimundos (QI 09 Lago Sul): visita, explicação e ativação, com participação de Digão

5. Foods (110/111 Asa Sul): apenas visita e explicação

6. Galpãozinho (508 Asa Sul): visita, explicação e ativação, com participação do Mel da Terra

7. UPIS (712/912 Asa Sul): visita guiada à mini exposição “Brasília, Capital do Rock”, ao meio-dia.

 

PLACAS JÁ INSTALADAS NA PRIMEIRA FASE DO PROJETO

1. Torre de TV – Onde vários grupos se apresentaram ao longo dos anos

2. UPIS – Onde havia várias apresentações

3. QI 8 Lago Norte – Residência de Philippe Seabra

4. Colina UnB – Onde moravam vários dos músicos

5. Ed. Rádio Center – Onde as bandas ensaiavam

6. Esplanada dos Ministérios – Grandes shows de aniversário da cidade

7. Estádio Nacional Mané Garrincha – Shows de Legião Urbana e Capital Inicial

8. SQS 303 – Residência de Renato Russo

9. Espaço Cultural Renato Russo – Antigo Teatro Galpãozinho (508 sul)

10. Entrequadra 110/111 SUL – Food’s – Onde as bandas subiam em caminhões para tocar

11. Centro de Convenções Ulysses Guimarães

12. Concha Acústica de Brasília – Lançamento do LP Rumores

13. Centro Comercial Gilberto Salomão – Lago Sul – Local do primeiro show do Aborto Elétrico

14. Residência Raimundos – QI 9 do Lago Sul – Casa do Digão

15. Ermida Dom Bosco – Onde se costumava promover shows de rock

 

SERVIÇO:

PLACA COLINA – BRASÍLIA CAPITAL DO ROCK

QUINTA-FEIRA – 12 DE AGOSTO – 10H30

COLINA DA UNB – BLOCO A

Fonte: SETUR /DF

 

Por: visitebrasilia
Data: 11/08/2021


Fechar

Enviar email

Que tal ter acesso rápido e fácil ao seu roteiro de onde estiver?
Envie por e-mail, compartilhe com amigos, e divirta-se em BSB!!!

Fechar

Criar novo roteiro

Fechar

Editar Roteiro

Fechar

Esqueci minha senha

Fechar

Aviso

Solicitação enviada com sucesso!