22.03.2018

SABOR DE CUBA

SabordeCuba1 Foto MariaLuizaDominice SABOR DE CUBA

Devido ao grande sucesso da sua última apresentação, o grupo Sabor de Cuba volta ao palco do Clube do Choro no dia 24 de Março de 2018.

 “Sabor de Cuba” é um grupo de música tradicional cubana, atualmente com projeto em Brasília. Este projeto foi lançado em maio de 2014 com o objetivo de difundir a cultura cubana na capital do Brasil, acrescentando-se ao mercado musical. Executa variados ritmos da música tradicional e contemporânea de Cuba com interpretações que celebram as origens, mas também assimilam o novo.

O grupo toca diversos ritmos com interpretações que refletem suas raízes culturais como Son Cubano, Rumba, Salsa, Cumbia, Mambo, Bolero e entre outros, contemplando criações musicais mais recentes. Do Son à Nueva Trova valorizam a produção musical cubana, testemunho da espontaneidade criadora, altivez e alma deste povo. Resultado do encontro de ritmos latinos, estruturas melódicas africanas e influências europeias. Sua música vibrante desperta os sentidos e convida a dançar.          O Son Cubano, principal esteio rítmico da Salsa, teve origem na área rural da parte oriental de Cuba, em meados do século XVIII, marcado pela influência das cadências hispânicas, francesas e africanas. A Salsa nasceu nos cabarés cubanos, na década de 40. É uma mescla de vários temperos musicais, daí ser chamada de salsa, que significa molho em português. A salsa une o Son cubano – ritmo tradicional – ao Mambo e à Rumba, também provenientes de Cuba, à Bomba e à Plena, ritmos afro-caribenhos originários de Porto Rico. É igualmente inspirado no Merengue da República Dominicana, no Calipso de Trinidad e Tobago, na Cumbia colombiana e no Reggae jamaicano.

Os músicos do Sabor de Cuba se sentem identificados com a diversidade e a mescla de ritmos e por isso adotaram o nome “Sabor de Cuba”. No repertório há canções próprias e de outros artistas latino americanos conhecidos do público brasileiro. Os componentes do Sabor de Cuba realizaram trabalhos com várias orquestras em Cuba e na Europa.

No Brasil querem divulgar a música cubana e caribenha, passando por todos os ritmos latinos. O grupo tenciona fazer pesquisas musicais buscando a integração dos ritmos caribenhos com os brasileiros. Na banda há músicos que compõem canções, tendo por isso a possibilidade de trabalhar com um repertório inédito. Nas composições se utilizam de temas relacionados à realidade brasileira e seus ritmos.

Atualmente a estrutura do Grupo “Sabor de Cuba” está assim constituída: Flauta, Trompete, Trombone, Três Cubano (instrumento tradicional cubano, viola que tem três pares de cordas), Contra Baixo, Piano, Congas, Bongo, Campana, Timbale, coristas e um vocal. O grupo “Sabor de Cuba”, desenvolve um trabalho artístico de qualidade, que goza de reconhecimento e respeito no meio musical profissional e que já conquistou a admiração do público em geral em Brasil.

“Sabor de Cuba” é um grande instrumento de divulgação do nome da cidade de Brasília, sendo hoje um Grupo musical latino de referência nos cenários artísticos, pelas atividades culturais em que participou e desenvolve.

O Grupo Sabor de Cuba tem a direção Geral de Félix Valoy Jr, a direção musical e artística de Gumercindo Reyes Aguilera, a voz de Hector Hernandez Lores, a flauta de Ofélia Marin Gonzalez, o trombone de Breno Pereira Batista, o trompete de Wellison klever, o piano de Manuel Rodrigo Urbano Abadia, o contra baixo de Léo Torres da Costa, o timbale de Ricardo Vieira e congas e percussão menor de Félix Valoy Jr.

GUMERCINDO REYES AGUILERA (Compositor, Vocal, Coros Arranjador Musical, Violão, Contra Baixo e Três Cubano) Gumercindo Reyes, músico cubano, nascido em Holguín Cuba, o dia 13 de Setembro de 1963. É compositor e seu instrumento principal é o Três Cubano (instrumento tradicional cubano, viola que tem três pares de cordas). Graduado em Bacharel em música na Escuela Nacional de Artes na Havana Cuba. Em exercício como musico professional, foi professor de música e teoria musical durante 7 anos em conservatório provincial de Holguín. Durante vários anos foi diretor musical na empresa musical TURARTE de La Havana Cuba. Tendo uma experiência professional como músico há mais de 25 anos, esteve vinculado diretamente em diferentes orquestras e conjuntos musicais ao redor de Cuba, o que permitiu se apresentar em palcos da Europa e de vários países da América. Atualmente mora em Brasília, onde exerce como professor de Três Cubano, violão, teoria, solfejo e harmonia. Além disso, faz a direção musical e arranjados do Grupo “Sabor De Cuba” (2014) e da Orquestra “Cubania (2016)” em Brasília. 4. Gumercindo Reyes Aguilera.

HECTOR HERNANDEZ LORES (Vocal, Coros e Percussão) Hector Hernandez, músico cubano, nasceu o 16 de Fevereiro de 1969 em Cuba. Músico profissional, reconhecido pelo Instituto Cubano da Música, em 2003, como Músico Instrumentista, Vocalista ou ambos, de música popular. Cantor durante dez anos da Orquestra Los Tanameños de Sagua de Tanamo, dos quais quatro anos como cantor solista no show o Hotel laya Pesquero III, em Holguín, Cuba. Cantor da Orquestra de música popular cubana Coto y su eco del Caribe, na cidade de Havana. Cantor da Orquestra de música popular El loco de la mata de coco y su son catedral, em Havana. Cantor do sexteto Sabor de Cuba, em Havana. Cantor principal do espetáculo “Cubania”, apresentado durante um mês no Teatro dos Bancários, em Brasília, Distrito Federal, Brasil. Cantor principal durante os dois últimos anos do Grupo “Sabor de Cuba”, em Brasília, Distrito Federal. Atua também como solista em diferentes atividades e lugares como profissional da música, nesta capital, Brasília. 5. Hector Hernandez Lores.

OFÉLIA MARIN GONZALEZ (Flautista, Professora de Música) Nasceu em Cuba-Havana o 25 de agosto de 1991, iniciou os estudos em flauta transversal no conservatório de música Guillermo Tomas Bouffartigue de Habana em 2001 com os professores Germán Fraga e Olivia Durán obtendo a formatura no 2010 como Bacharelado em Artes, Flauta e Pratica de Conjunto. Seu currículo inclui apresentações com excelentes músicos como: Digna Guerra, Beatriz Corona, Corina Campo, Guido Lopez Gavilán, Jose Luis Cortes, Richard Egues, Celso Woltzenlgel, Haydee Milanes e Leo Brouwer. Participou do Festival Fesvien (2002, 2003, 2004 e 2006), Festival de Música Contemporânea dedicado a Leo Brouwer (2011), CIVEBRA 2015 (Escola de Música de Brasília). Por 3 anos foi flautista da Banda Sinfônica Nacional de Cuba. Flautista da Banda de Música Popular Son y Salsa e do Quarteto Expressio ́n. Foi Professora de flauta, musicalização infantil e coordenadora de música na Casa de Cultura Joseito Fernandes (Habana-Cuba). Atualmente atua como flautista, professora de flauta, musicalização infantil, teoria e piano erudito, em diversos projetos, grupos musicais e escolas do Distrito Federal como MPC (Música para criaças) da UnB e Invento. 6. Ofelia Marin Gonzalez.

RICARDO VIEIRA (Percussão, Contra Baixo e coros) Nascido em Salvador – BA, iniciou seu contato com a música aos 10 anos vendo e escutando seu pai dar os acordes no seu violão. Instrumento este que foi o ponto de partida para Ricardo iniciar o aprendizado de algum instrumento musical. Sem aulas de violão e instruções profissionais, chamou seu primo (Ângelo Vieira), grande parceiro musical, para estudar um pouco sobre aquele mundo da música. Começaram a estudar com os livros didáticos de violão, evoluindo gradualmente. Sem querer descobriu a aptidão e a apuração dos ouvidos para as notas musicais. Salvador é uma cidade extremamente musical e de diversificados ritmos, mas os estilos predominantes são o Axé Music e o samba. Dentro deste universo muito intenso em Salvador, aos 16 anos, de forma autodidata, Ricardo começou a se interessar também por outros instrumentos musicais, dando início ao universo do multinstrumentismo. Mas, a percussão se tornou uma especialidade. A partir dos 19 anos, em um estágio semi profissional, começou a tocar em bandas de Samba, Axé Músic, Rock e Reggae em Salvador. Com o passar do tempo e com a musicalidade mais madura, começou a ser convidado para tocar em bandas profissionais como: Dona Encrenka (forró), Adriano Santana (MPB), Chapada Roots (Reggae), dentre outras. A partir de 2008, morando em Brasília, conheceu e tocou percussão com músicos de Brasília como Fábio Nolasko (Axé Músic), bateria no Vassoura Elétrica (Blues) e também bateria com Cleison Batha (MPB). Por fim, conheceu o músico cubano, Félix Valoy, onde trocaram ideias e identificaram as afinidades sobre os ritmos latinos, dando origem ao grupo Sabor de Cuba em Brasília. Hoje, Ricardo é percussionista do Grupo Sabor de Cuba tocando Timbales. 7. Ricardo Vieira.

MANUEL RODRIGO URBANO (Piano e teclados) Manuel Rodrigo Urbano, Músico Colombiano, Nasceu em Palmira, Colômbia o dia 4 de abril de 1980. Sua influência na música foi por parte do pai que é colecionista de música latina, principalmente de Música Cubana. Grande fãs de grandes |músicos como Celia Cruz, Compai Segundo, Celina e reutilio, Benny More entre Outros. Com o apoios dos pais inicia seus estúdios na música aos 10 anos de idade, na casa da cultura de Palmira. Após de 2 anos, continuo seus estúdios na academia de música “La Clave”, Onde estuda Piano Popular. Conhecendo diferentes ritmos musicais da música popular colombiana. Aos 13 anos de idade fez parte da orquestra Juvenil “Trigo Verde”, Onde os integrantes não superavam a idade de 14 anos. Com 15 anos foi integrante por 3 anos da Orquestra “La Clave”, da mesma academia musical. Finalizada seus estudos de ensino fundamental, começou os estudos em Engenharia Mecatrônica, sem deixar de participar em diferentes agrupações musicais, entre eles estão as orquestras: Latin Sound, Tropican Show, Mira ve´, Son cubano, Entre outras participações, onde teve oportunidade em diferentes ocasiões de compartir palco em festividades estatais com artistas internacionais como: Sergio Vargas (Republica Dominicana), Victor Manuelle (Puerto Rico), Grupo Niche (Cali-Colombia). No Ano 2011 começou seus estudos de mestrado em sistemas mecatrônicos na UnB em Brasília, sem deixar o sonho de continuar interpretando música popular latina no Piano, foi nesse momento que conheceu a o cubano Feliz Valoy quem convidou em ser integrante do Grupo Sabor de Cuba” e participar de seu projeto musical. 8. Manuel Rodrigo Urbano.

LÉO TORRES DA COSTA (Contra Baixo Elétrico) Léo Torres é músico profissional. Há mais de dez anos descobriu o baixo elétrico, ouvindo os estilos jazz e reggae. No começo de sua carreira, circulou em bandas de blues, reggae e MPB em São Luís – MA.Pesquisando uma sonoridade compatível com o seu gosto musical, tem no jazz, blues, MPB e salsa suas principais fontes de inspiração e estudo.Tem como influência: Chick Corea, Jaco Pastorius, Artur Maia, Richard Bona, Djavan, Pixinguinha, Arturo Sandoval, entre outros. Foi vencedor do I festival de rock FAMA (Faculdade Atenas Maranhense) com a banda Overblues.Participou do projeto Japa Blues Band (2008 – 2010), com quem teve oportunidade de tocar com Isaías Alves, grande instrumentista maranhense. Também acompanhou a cantora maranhense Natália Ferro (show no Chama Maré), e a banda Xaveco de Menina (carnaval de 2010 em cidades do interior do Maranhão). Estudou na Escola de Música Lilah Lisboa (MA) com o baixista Mauro Sérgio. Participou do Festival de MPB- Certame de Canção do conservatório de Tatuí e do FINCA (Festival Universitário de Música Candanga), defendendo a música “Chá de taperebá”, do compositor Alexandre Silva. (2012). Integrou o Trio Veredas, banda que interpretava clássicos da bossa nova e do jazz, com arranjos próprios inspirados em trios reconhecidos da música brasileira (Zimbo Trio, Trio Corrente, Nosso Trio). Apresentou-se com o Trio no festival “Lençóis Jazz Festival”, tocando jazz e música instrumental brasileira (2012-2013). Durante o ano de 2013 participou do projeto de extensão do curso de música licenciatura da UnB “Musicar – música na comunidade”, coordenado pela professora Maria Cristina de Carvalho Cascelli de Azevedo. As oficinas de música tinham formato prático, e buscavam democratizar o ensino de música na comunidade de Brazlândia. Em 2014 produziu o recital “O canto do baixo – cores e temperos graves”, que aconteceu no auditório do curso de Música – UnB. No show, explorou influências da música brasileira e do jazz, com arranjos concebidos para o formato de sexteto e trio.Em 2014 integrou o Trio “Brasil a Gosto” (formação baixo, gaita e violão), onde explorava o repertório brasileiro instrumental (choro, baião, forró, samba, bossa nova, etc.) com um som mais acústico. Em 2016 concluiu o curso de Música Licenciatura na UnB (Universidade de Brasília), e passou a integrar o grupo de música cubana “Sabor de Cuba”, onde pode explorar a vertente latina do baixo, influências já sentidas desde a infância na cidade litorânea de São Luís (Maranhão). 9. Léo Torres Da Costa.

BRENO PEREIRA BATISTA (Trombone) Breno Pereira Batista, Músico Brasileiro, Nasceu o dia 9 de Novembro do 1994, na cidade de Brasília, Distrito federal. Iniciou os estúdios como músico na idade de 12 anos. Seu instrumento principal é o Trombone. Começou sua carreira musical estudando nas instituições: Ação Social Marista; Notre Dame; Escola de Música de Brasília-EMB. Como Músico Professional, foi integrante das Bandas: Orquestra sinfônica da EMB(Clássicos); Big Band da EMB(Jazz); Banda Estágio Probatório (Cover Tim Maia);Banda de Música do Batalhão de Polícia do Exército-BPEB( Militar). Atualmente é integrante concursado desde o 2015, da Banda de Música do Batalhão da Guarda Presidencial-BGP(Militar) e integrante do Grupo “Sabor de Cuba”. 9. WELLISON KLEVER (Trompete) Wellinson Klever, Músico Brasileiro, Nascido em Matriz de Camaragibe – AL Iniciou na Músico aos 9 anos de idade na escola filarmónica de alagoas. Seu instrumento principal é a trompete. Tem sido integrante em muitas bandas de diversas áreas alegorias e géneros musicais durante sua vida professional como músico. Fiz curso de especialização em trompete, e atualmente é integrante da Banda de Música do Batalhão da Guarda Presidencial-BGP(Militar) e integrante do Grupo “Sabor de Cuba”.

=========================================================

A apresentação acontece dia 24 de Março de 2018 – sábado a partir das 21:00 horas. Ingressos: R$ 20,00 (meia) e R$ 40,00 (inteira)

Informações: Tel.: 3224.0599. Ingressos: Clube do Choro de Brasília – SDC BLOCO “G” – Funcionamento da bilheteria: 2ª a 6ª feira: 10:00 às 22:00 horas. Sábado a partir de 19:00 as 21:30 horas, ou através do site: www.clubedochoro.com.br

O Clube do Choro de Brasília fica entre a Torre de TV, o Centro de Convenções e o Planetário.

Produção: Marco Guedes (0xx-61-3225-1199 / 0xx-61-7400-6350).

Contato artista: Oxx-61- 99638-8490

Não recomendado para menores de 14 anos

Foto: Maria Luiza Dominice

 

Fechar

Enviar email

Que tal ter acesso rápido e fácil ao seu roteiro de onde estiver?
Envie por e-mail, compartilhe com amigos, e divirta-se em BSB!!!

Fechar

Criar novo roteiro

Fechar

Editar Roteiro

Fechar

Esqueci minha senha

Fechar

Aviso

Solicitação enviada com sucesso!