EnglishJapanesePortugueseSpanish

Sesc: Festival Palco Giratório retorna em formato digital, venha conferir a programação!


O Festival Palco Giratório retorna as atividades em uma programação intensa entre os dias 30 de setembro e 31 de outubro com espetáculos de circo, dança e teatro produzidos por artistas de 13 estados brasileiros. Entre os artistas que participarão pelo Sesc-DF estão: Cia Nós No Bambu, Cia Lumiato, Coletivo Casa 4 e Coletivo Preto.
A programação também contará com oficinas, Pensamentos Giratórios, onde os grupos apresentarão suas visões sobre diversos temas e intercâmbios artísticos. Em sua 23ª edição, o Palco Giratório se reinventa e acontece agora totalmente em ambiente digital. O projeto será transmitido por meio do Youtube do Sesc DF e plataforma Zoom e as inscrições para as oficinas acontecem entre os dias 29 de setembro e 10 de outubro no link https://bit.ly/2YGU07hPalcoGiratorio.
A transmissão ao vivo das apresentações e oficinas será realizada pelas unidades da 504 Sul, Ceilândia, Gama, EduSesc e Presidente Dutra. As temáticas inseridas na programação são as mais diversas e perpassam assuntos que envolvem acessibilidade, tradição, memória e os lugares das mulheres na sociedade. A classificação é livre e o público infanto-juvenil poderá apreciar espetáculos.
O Saltimbancos Foto Diego Bressani 1024x649 Sesc: Festival Palco Giratório retorna em formato digital, venha conferir a programação!
Confira a programação:
PALCO GIRATÓRIO
ESPETÁCULOS LOCAIS
17/10, às 20h
Espetáculo: Desmontagem – Festa de Inauguração
Grupo: Teatro do Concreto
Release: A partir de depoimentos, encenações e intervenções urbanas, a produção percorre o caminho da (des)construção da peça cênica Festa de Inauguração, que teve inspiração a partir de frases escritas por operários em 1959 na construção do Congresso Nacional, em Brasília. A obra investigava o tema da destruição e explora a presença de um ciclo fragmentado no qual o fim era continuidade e a ruína, a afirmação do que existiu e do vir a ser.
Onde assistir: Canal do Youtube do Sesc DF
Classificação Indicativa: 14 anos
22/10, às 20h
Espetáculo: Os Saltimbancos
Grupo: Agrupação Teatral Amacaca
Release: Com a mistura de elementos do teatro, dança, circo e música, a peça conta a jornada de um jumento, um cachorro, uma galinha e uma gata que decidem fugir de suas casas e juntos formam uma banda musical. Nessa perspectiva, a montagem é atemporal. Aborda os sentimentos de união, fraternidade, empatia, sonhos e perseverança. São guiados pelo fio condutor comum em todas as revoluções: o desejo de um mundo melhore mais justo.
Onde assistir: Canal do Youtube do Sesc DF
Classificação Indicativa: LIVRE
Data: 25/10, às 20h
Espetáculo: Estudos de Aproximação
Grupo: Instrumento de Ver
Release: O coletivo Instrumento de Ver se lança em novos experimentos virtuais acompanhado de vidros, fios e as tecnologias, como mandinga, para trazer o público para mais perto. As artistas buscam os encontros e lidam constantemente com os desencontros impostos neste momento pandêmico que teima em não passar, sempre no limite do equilíbrio e da conexão. Com Beatrice Martins, João Saenger, Julia Henning, Maíra Moraes e Caetano Maia.
Onde assistir: Canal do Youtube do Sesc DF
Classificação Indicativa: LIVRE
Data: 29/10, às 20h
Espetáculo: Cidade sem palavras
Grupo: Trupe Trabalhe Essa Ideia
Release: O espetáculo A Cidade Sem Palavras discute comunicação e entendimento entre pessoas que estão tão próximas, e ao mesmo tempo tão distantes. O grupo Trupe Trabalhe Essa Ideia, de Brasília, surge com a peça depois de fazer uma oficina de Libras e se questionar sobre a acessibilidade dentro do teatro da cidade. Como criar uma peça, uma obra, um espetáculo para que todos possam assistir sem perder nada? Como fazer a palavra não ser importante em um teatro com tanta coisa para dizer? Como inserir a língua brasileira de sinais em um espetáculo de uma forma integrativa, sem separar o espaço do ator do intérprete?
Com todas essas perguntas, nasceu a ideia para a peça, onde os atores seriam, ao mesmo tempo, intérpretes, numa língua utilizada como uma Libras oralizada, excluindo conjunções, gêneros, pronomes… O resultado é uma peça bilíngue, com criação conjunta do grupo brasiliense e com supervisão e orientação do coletivo Maleta, composto por surdos de vários graus e ouvintes com experiência em tradução, ou com contato direto com a comunidade surda na família.
Seguindo uma estética de histórias em quadrinhos, tanto para a atuação quanto para a cenografia, o espetáculo mostra, em seus três atos, a jornada heroica em conseguir se comunicar com Babili, a cidade que o renega. Na cidade de Babili, cada habitante recebe palavras de acordo com sua função com a comunidade. Quando o jovem B. não encontra uma função, começa uma grande revolução dentro da cidade sobre comunicação e afeto.
Onde assistir: Canal do Youtube do Sesc DF
Classificação Indicativa: 10 anos
30/10, às 20h
Espetáculo: Nó na Garganta
Grupo: Estupenda Trupe
Release: A Estupenda Trupe apresenta seu novo espetáculo “Nó na Garganta”. Com direção de Tiago Venusto Nery, a montagem tem como tema principal o Bullying, com enfoque na violência física e verbal vivenciadas no âmbito escolar. Apesar de serem muitas vezes consideradas brincadeiras de criança, essas agressões deixam sequelas graves em quem é o alvo. O mais profundo reconhecimento disso se deu a partir da coleta de depoimentos reais, feita pelos artistas durante o processo de construção do espetáculo.
Onde assistir: Canal do Youtube do Sesc DF
Classificação Indicativa: 12 anos
OFICINAS
16/10, às 14h
Plataforma Zoom
Título: Poéticas contemporâneas no teatro de sombras.
Grupo: Cia Lumiato (DF)
Oficineiros: Thiago Bresani e Soledad Garcia
Classificação Indicativa: A partir de 18 anos
Release: A oficina apresenta as possibilidades cênicas do teatro de sombras contemporâneo na atualidade. As referências teóricas, expostas junto às imagens representativas, se complementam com reflexões da prática, outorgando uma capacidade maior de compreensão dos conteúdos da linguagem.
Público-alvo: Estudantes universitários, bonequeiros, atores atrizes, artistas visuais, educadores e outros profissionais interessados.
16/10, às 16h
Plataforma Zoom
Título: Pequenas Partilhas de Criação
Grupo: Cia Nós no Bambu (DF)
Oficineiro: Edson Bezerra
Classificação Indicativa: A partir de 16 anos
Release: Oficina de dramaturgia instantânea e composição em tempo real em dança. Por meio de proposições os participantes serão convidados ao exercício da criação fazendo o uso de objetos como aporte motivador, ressignificando seus espaços de convivência como espaços de criação.
Público-alvo: Artistas das diversas linguagens da cena
17/10, às 10h
Plataforma Zoom
Título: Dois pra lá, dois pra cá
Grupo: Casa 4
Oficineiro: Coletivo Casa 4
Classificação Indicativa: Livre
Release: Esta oficina busca difundir as pesquisas desenvolvidas pelo Casa 4, coletivo formado por artistas interessados em repensar os estereótipos de gênero que tradicionalmente envolvem as danças de salão. Para além do ‘dois pra lá, dois pra cá’, realizam-se práticas corporais de caráter investigativo que promovem o respeito às individualidades e ampliam as possibilidades de dançar a dois.
Público-alvo: Pessoas com ou sem conhecimento prévio em danças a dois
18/10, às 16h
Plataforma Zoom
Título: Oficina de Teatro Para Surdos e Surdas: Introdução à Criação Cênica
Grupo: Cia. Fluctissonante e Pomeiro Gestão Cultural
Oficineiros: Helena de Jorge Portela e Catharine Moreira
Classificação Indicativa: A partir de 18 anos
Release: Esta oficina apresenta exercícios introdutórios de criação teatral em Libras para pessoas surdas com ou sem experiência na área. Através do uso da poesia sinalizada, as/os participantes irão criar uma breve composição cênica autoral inspirada em um texto de livre escolha.
Público-alvo: Pessoas surdas acima de 18 anos com interesses por artes cênicas, teatro, poesia em Libras, entre outros. Poderão se inscrever, ainda, professores/intérpretes de Libras e ouvintes sinalizantes, que permanecerão em lista de espera caso as vagas não sejam preenchidas em sua totalidade por pessoas surdas.
19/10, às 16h
Plataforma Zoom
Título: Iniciação à arte da palhaçaria
Grupo: O circo a céu aberto
Oficineiro: Fabiano Freitas
Classificação Indicativa: Livre
Release: Nesta oficina, o palhaço Fabiano Freitas parte de sua experiência como artista de rua para demonstrar os elementos e as técnicas que envolvem a arte de sorrir. O objetivo é buscar a essência do palhaço, que está ligada à exposição cênica de seus ridículos,fracassos, erros, medos, fragilidades. Vislumbrando o desejo de alcançar um bom nível de qualidade profissional, as perdas, para o palhaço, são ao mesmo tempo bagagem e estímulo para novas tentativas. Comédia física, expressão corporal, clownaria clássica… esses e outros recursos são acessados de modo a despertar a interação com o público. A metodologia é pensada ainda visando abrir espaço ao improviso, com participação direta dos oficineiros. Necessidades para oficina-Roupa confortável e um espaço adequado para realização de exercícios.
Público-alvo: estudantes de palhaçaria, palhaços amadores e profissionais, estudantes de artes cênicas, curiosos e interessados em geral
20/10, às 16h
Plataforma Zoom
Título: Nova Visão Online – Sobre o ator-criador e sua emancipação criativa
Grupo: Coletivo Preto (RJ)
Oficineiro: Drayson Menezzes
Classificação Indicativa: A partir de 16 anos
Release: Com objetivo principal instrumentalizar artistas negros para que estes tenham competitividade no mercado de trabalho, a oficina trata de técnicas de atuação para o video, metodologia de estudo de texto dramático, novas mídias (mídias digitais como plataforma), atuação como mercado de trabalho, como se preparar para uma audição/teste e autoprodução. A oficina afrocentrada, não excludente, na qual podemos tratar de nossas especificidades enquanto artistas negros.
Público-alvo: atores e estudantes de artes cênicas. Preferencialmente artistas negros, mas aberta a todos os interessados.
21/10, às 16h
Plataforma Zoom
Título: Toque de Mágica (Iniciação à Arte Mágica)
Grupo: Rapha Santacruz
Oficineiro: Rapha Santacruz
Classificação Indicativa: A partir de 16 anos
Release: Unindo o caráter lúdico ao potencial educativo, Rapha Santacruz ministra oficinas, ensinando alguns números de mágica de fácil execução, com objetos comuns do cotidiano, como canetas, moedas, elástico, copo etc. Informações básicas sobre o universo, a história, e os estilos de mágica também fazem parte da programação da oficina. A oficina “Toque de mágica” é uma atividade diferenciada, que faz sucesso com gente de todas as idades (crianças a partir de 7 anos conseguem assimilar melhor as informações), atendendo também surdos e cegos.
Necessidades para realização: Papel ofício, moedas, cola bastão, tesoura sem ponta, elástico (liga), caneta (tipo bic), guardanapos, copo plástico descartável, caixa de fósforos (1 por aluno), cédulas de dinheiro e clipes.
22/10, às 16h
Plataforma Zoom
Título: Encenação contemporânea: escolhas estéticas e processo de criação
Grupo: Budejar Criações Artísticas
Oficineiro: Lidya Ferreira
Classificação Indicativa: A partir de 16 anos
Release: A oficina tem como intuito debater como a encenação contemporânea propõe transgressividades, porosidades, permeabilidades e permissividades no processo de criação e nas escolhas estéticas durante a construção de um espetáculo teatral. Para tanto, será realizado o compartilhamento de experiências corporais, visuais e sonoras que estruturam alguns procedimentos no teatro contemporâneo.
Público-alvo: pessoas interessadas em encenação contemporânea
23/10, às 16h
Plataforma Zoom
Título: Acrobacias individuais e em dupla
Grupo: Coletivo Órbita
Oficineiros: Camila Pasa e João Pedro Decarli
Classificação Indicativa: A partir de 10 anos
Release: A oficina de acrobacia se dispõe a criar um momento de experiências de troca entre pessoas com atividades circense, com foco técnicas de acrobacias solos e em duplas. Nessa oficina as pessoas experimentarão acrobacias individuais e em duplas, buscando uma relação artístico criadora, dentro de suas casas. O objetivo da oficina é proporcionar a troca de conhecimentos e técnicas básicas para realização de acrobacias.
Público-alvo: Para todos os públicos
24/10, às 16h
Plataforma Zoom
Título: Vivências do Corpo – com LUME Teatro
Grupo: LUME Teatro
Oficineiro: Jesser de Souza
Classificação Indicativa: A partir de 16 anos
Release: Dirigido a atores, bailarinos, estudantes de artes cênicas e de dança e interessados em geral, o curso oferece uma vivência do treinamento cotidiano sistematizado pelas atrizes e atores do LUME Teatro, por meio do reconhecimento e dilatação das capacidades expressivas do corpo, em seus aspectos técnicos e energéticos.
Público-alvo: Atores, bailarinos, estudantes de artes cênicas e de dança e interessados em geral
25/10, às 16h
Plataforma Zoom
Título: Santuário – O brinquedo pessoal
Grupo: Coletivo Tanz (PB)
Oficineiros: Edigar Palmeira e Erik Breno
Classificação Indicativa: A partir de 16 anos
Release: A oficina é o resultado do processo técnico e criativo para a construção do espetáculo Terreiro Envergado do Coletivo Tanz. A metodologia parte de um aprendizado de técnicas de corpo e de jogos de improvisação, tendo como objetivo a criação do brinquedo pessoal (brinquedo beat), este por sua vez constituirá de códigos corporais que partem das memórias e vivências de cada aluno-criador-intérprete. Limite de vagas: 15
Público-alvo: Atores, bailarines e demais interessades nas questões do corpo.
26/10, às 14h
Plataforma Zoom
Título: “Corpo cômico e criativo”.
Grupo: Cia Fenomenal
Oficineiro: Julieta Zarza
Classificação Indicativa: A partir de 18 anos
Release: Oficina de treinamento físico e criativo para a cena cômica.
Nesta oficina serão treinados princípios de auto percepção, consciência corporal, técnicas de comicidade física e a relação do tempo cômico e a música com o gesto. O movimento e o espaço/ quadro na criação de cenas cômicas em solo para espaço cênico ou audiovisual.
Obs: Recomenda-se que os participantes se vistam com roupas confortáveis para trabalhos físicos e estejam em espaços livres de móveis que os permitam deitar no chão.
Público-alvo: Maiores de 18 anos com alguma experiência cênica.
27/10, às 20h
Plataforma Zoom
Título: Vivência Malunga
Grupo: Orun Santana
Oficineiro: Orun Santana
Classificação Indicativa: A partir de 16 anos
Release: A vivência Malunga tem como princípio compartilhar moveres ancestrais que constituem fazeres das danças negras afro-brasileiras a partir da perspectiva de ensino de Orun Santana, pautada em sua formação no Centro de Educação e cultura Daruê Malungo, pelos Mestres Vilma Carijós e Meia Noite. O Daruê a mais de 30 anos desenvolve atividades com crianças e adolescentes sendo (r)existência na periferia do Recife. A vivência trará um pouco das práticas desenvolvidas no espaço, tais como danças populares do nordeste, dança afro e capoeira.
Público-alvo: Atores, bailarines e demais interessades nas questões do corpo, dos 16 anos em diante.
28/10, às 16h
Plataforma Zoom
Título: Pontos.em.vista.
Grupo: Grace Passô
Oficineiro: Kenia Dias
Classificação Indicativa: A partir de 14 anos
Release: Ateliê prático voltado ao estudo do movimento a partir de procedimentos de pesquisa realizados no Vaga Carne voltados à instabilidade do corpo e suas trajetórias de movimento.
Algumas perguntas são norteadoras: O que as partes do corpo veem quando nos movemos? Como uma mesma sequência de movimento pode ser dançada com várias versões? Uma parte desse estudo acontecerá com o celular acoplado no corpo que registrará as relações e diferenças entre dinâmicas de movimento, espaço e composição para uma mesma dança.
Público-alvo: Atores, bailarinas e demais interessados
29/10, às 16h
Plataforma Zoom
Título: O Bailado da Pan-Amazônia
Grupo: Cia. Garatuja de Artes Cênicas
Oficineiro: Regina Maciel
Classificação Indicativa: A partir de 14 anos
Release: O Bailado da Pan-Amazônia é o conjunto de danças Indígenas da panamazônia, (Acre, Peru, Bolivia e Amazonas) ” O corpo do Guerreiro”
As danças indígenas da Amazônia são danças que nascem na cosmologia de todos os povos dos Andes aos Amazônidas, nesse mundo tudo está conectado, tudo em um só mundo, espiritualidade e o cotidiano em um só lugar e as danças com suas variações e sentidos são fundamentais para o fortalecimento dessa cultura milenar. O Corpo do Guerreiro em prontidão na caça,na pesca e na guerra, sua movimentação, corpo arqueado, agachado, rastejando, espreitando, correndo entre as matas, subindo nas árvores e saltando.
Os mariris de roda, mariri de duplas, solo .
Os personagens: Jiboia,: carapanã, urubu, macaco, peixe -boi gavião e Kanaro são os personagens que iremos trabalhar nessa oficina do bailado, seus significados e sua cosmologia dentro da cultura indígena.
Público-alvo: Atores, bailarinas e demais interessados
PENSAMENTOS GIRATÓRIOS
17/10, ÀS 16h, no Youtube do Sesc-DF
Espetáculo: O Vazio É Cheio de Coisa
Título: Corpo Bambu: cena e simbiose
Cia Nós No Bambu (DF)
Mediador: Pedro Martins
Há 18 anos pesquisamos as possibilidades de interação entre corpos e formas de bambu, somando elementos de circo, dança e teatro. Compartilharemos aprendizados, reflexões e desafios desta caminhada, na qual dramaturgia, design e corpo são elementos indissociáveis. O processo de criação de espetáculos, composição coreográfica, hibridismo de linguagens, relação com objetos e tecnologias também serão abordados.
18/10, às 20h, no Youtube do Sesc-DF
Espetáculo: Enquanto a Chuva Cai
Título: Reflexões, Pensamentos e Procedimentos
Cia. Fluctissonante e Pomeiro Gestão Cultural
Mediador: Guimarães
Neste encontro a Cia. Fluctissonante se debruça sobre o espetáculo ‘Enquanto a Chuva Cai’ e sobre os processos de criação, inclusão e acessibilidade que vêm sendo empregados pelo grupo em suas produções mais recentes. Neste âmbito, busca-se refletir caminhos passados, atuais e futuros para a arte inclusiva e acessível no Brasil.
20/10, às 20h, no Youtube do Sesc-DF
Espetáculo: Boquinha … E assim Surgiu o Mundo
Título: Representatividade Negra – de Criança a adulto
COLETIVO PRETO (RJ)
Mediador: Jonathan Andrade
Como se dá a construção da autoimagem de uma criança negra? O Coletivo Preto propõe uma conversa sobre “Representatividade Negra – de Criança a Adulto”, pensando narrativas positivas, autoimagem na infância e passando pelo Projeto IDENTIDADE, uma exposição fotográfica que apresenta ícones da cultura pop mundial representados por pessoas negras. Esta exposição foi criada por Noemia Oliveira e Orlando Caldeira.
24/10, às 20h, no Youtube do Sesc-DF
Espetáculo: KINTSUGI, 100 memórias
Título: O Corpo como fronteira
Cia LUME Teatro
Mediador: Rita de Castro
O corpo é uma potência poética virtual a ser explorada em seu limite para uma possível atualização espetacular, e esse é o trabalho de base de toda a história de pesquisa do LUME: ativar potências no e do corpo em sua fronteira expressiva. Partindo desse locusperguntamos: Como pensar o corpo para além de suas cisões e funções utilitaristas? Como problematizar um corpo em arte em seu enlace político, ético e estético?
26/10, às 20h, no Youtube do Sesc-DF
Espetáculo: 2 MUNDOS
Título: Teatro de Sombras e Audiovisual: possibilidades de um hibridismo entre linguagens artísticas
Cia Lumiato (DF)
Mediadora: Kaise Helena Ribeiro
A companhia Lumiato propõe um espaço para compartilhar questionamentos que atravessam os processos criativos de espetáculos de teatro de sombras e suas adaptações audiovisuais na atualidade. Novos desafios surgem na reconfiguração dos elementos que compõem a cena, a geração de sentido utilizando signos e símbolos e a consequente transformação das poéticas no teatro de sombras contemporâneo.
28/10, às 20h, no Youtube do Sesc-DF
Espetáculo: VAGA CARNE
Título: VAGA CARNE
Cia Grace Passô
Mediador: Cristiane Sobral
Pensamento Giratório a partir da exibição do filme média-metragem VAGA CARNE, dirigido por Grace Passô e por Ricardo Alves Jr., 2019, seguido de bate-papo com Grace Passô, diretora e atriz do filme. Link para acesso ao média-metragem: VIMEO.COM/317289406. Senha: vaga01 (conteúdo privado). Além da exibição do filme, também há a possibilidade do Pensamento Giratório ocorrer a partir do bate-papo com Grace Passô sobre a construção e os desdobramentos de VAGA CARNE, que deu origem a três linguagens de trabalho: peça, livro e filme.
30/10, às 16h, no Youtube do Sesc-DF
Espetáculo: ÍCARO
Título: Encontros e Acessos
Cia LM Produções
A partir de um debate sobre o espetáculo ÍCARO e sobre Vídeo Desmontagem da peça (processo de criação do texto e encenação), o encontro promove uma discussão sobre a deficiência e as limitações humanas, inclusão, preconceito (capacitismo), superação, resiliência.
Será disponibilizado previamente para os participantes o link da apresentação do espetáculo realizada no Palco Giratório no dia 15/10 e o link do vídeo-desmontagem da peça, transmitido pela Plataforma Cena do Sesc no dia 10/09.
31/10, às 20h, no Youtube do Sesc-DF
Espetáculo: Interior
Título: Teatro de Grupo e Resistência
Grupo Bagaceira de Teatro (CE)
Mediador: Zé Regino

Em 2020 o Grupo Bagaceira completou 20 anos de atividades sem interrupção, mas dentro de um cenário- econômico incerto. O grupo joga esse tema em busca de uma reflexão de novas maneiras de financiamento, circulação e fruição desse dito TEATRO DE GRUPO do Brasil.

Fonte: Carolinas Santos de Oliveiro

Fotos: Fernanda Resende/Diego Bressani

Por: ASCOM VB
Data: 28/09/2021


Fechar

Enviar email

Que tal ter acesso rápido e fácil ao seu roteiro de onde estiver?
Envie por e-mail, compartilhe com amigos, e divirta-se em BSB!!!

Fechar

Criar novo roteiro

Fechar

Editar Roteiro

Fechar

Esqueci minha senha

Fechar

Aviso

Solicitação enviada com sucesso!