EnglishJapanesePortugueseSpanish
15.05.2019

TALKIN’ BLUES – HISTÓRIA & SOM

Alexandre Rocha 1 Fotógrafa Luciana Beco 1024x576 TALKIN BLUES – HISTÓRIA & SOM

Durante 10 sábados, curso gratuito com pesquisador, jornalista, radialista e bluesófilo Alexandre Rocha abordará um dos estilos musicais mais difundidos e influentes do planeta seguido de pocket shows com músicos e bandas da cidade

De 25 de maio a 27 de julho, as pessoas interessadas em conhecer a história, os desdobramentos e o alcance de um dos estilos musicais mais conhecidos do planeta terá a oportunidade de assistir a uma série de palestras sobre o Blues. Com aulas semanais seguidas de pocket shows com músicos e bandas da cidade, os 10 módulos que compõem o Talkin’ Blues – História & Som abordam a trajetória da música surgida nos Estados Unidos entre os escravos libertos e seus descendentes até os dias de hoje, passando por suas variações, apropriações e a influência na produção cultural nos cinco continentes. O curso será ministrado pelo pesquisador, antropólogo, jornalista, radialista e bluesófilo Alexandre Rocha. O projeto Talkin’ Blues – História & Som é realizado com recursos do Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal, da Secretaria de Estado de Cultura do Distrito Federal.

Os 10 módulos que compõem o curso Talkin’ Blues – História & Som acontecem no Teatro de Bolso do Espaço Cultural Renato Russo, na 508 Sul. A participação no curso é gratuita, mas sujeita à lotação das vagas limitadas a 60 participantes por módulo, e a classificação indicativa para os módulos é 16 anos.  Os participantes podem se inscrever em quantos módulos quiserem, acompanhando o fluxo semanal ou de forma alternada. Os interessados devem se inscrever através do formulário online disponível no link https://forms.gle/DzcSai8iesbK2RXS8. A programação semanal ficará à disposição do público no perfil social do projeto Facebook @talkinblueshistoriaesom. As pessoas inscritas no curso receberão material didático digital com os principais pontos discutidos em cada módulo e indicações de material suplementar. Ao final de cada módulo, os alunos receberão um diploma eletrônico de participação.

Segundo Alexandre Rocha, o curso surgiu a partir de algumas reflexões e inquietações intelectuais e certos incômodos acumulados ao longo dos anos, incômodos certamente já vivenciados por quem se dedica ao tema. Além do desejo de compartilhar seu conhecimento e afeto com outros interlocutores (e/ou ouvintes e leitores), “havia a vontade de me aprofundar e desfazer alguns conceitos que me chegavam aos ouvidos como, por exemplo, “a diferença – se é que há – entre blues e jazz”; “todo blues é igual”; “o blues é legal por ser a raiz do (próprio) jazz, do rock, r’n’b e soul “; “o blues é legal por ser/mas é melancólico”, entre outras”, afirma o pesquisador e radialista que há mais de 30 anos se dedica divulgar a cultura do Blues em programas de rádio. “Todas essas ponderações são passíveis de ricas problematizações e discussões. E minhas experiências anteriores, em vários contextos de discussão/explanação, corroboram sobre como é bem-vinda ao público leigo (e nem tão leigo) informações mais robustas sobre um gênero musical que curiosamente desperta tanta admiração/curiosidade em vários extratos”.

Programação

As aulas acontecem aos sábados, das 15h às 18h, e serão divididas por temática e cronologia histórica. O Módulo 1, que acontece no dia 25 de maio, abordará “No início era o grito (Pré-história do blues até os anos 1920 do século XX)”.  No Módulo 2, 1º de junho, o tema é “Berçário e escolas (1920 a 1930) – o blues nasce formalmente”. No Módulo 3, 8 de junho, Alexandre Rocha falará de “Pé-na-estrada (1930 a 1940) – do blues rural ao blues urbano”. No Módulo 4, 15 de junho, “Emigrados e ligados na tomada (1940 a 1950) – do blues urbano ao rhythm and blues (r’n’b)”. O Módulo 5, no dia 22 de junho, traz “O blues teve um filho…” (1950 a 1960) – o blues vira r’n’b que vira rock and roll (r’n’r)”. E no dia 29 de junho, o Módulo 6 apresenta “O blues em continuum (1950 a 1960b) – a primeira geração elétrica e seus heróis regionais”.

Julho começa com o Módulo 7, no dia 6, e o tema “O blues profano reencontra o sagrado? (1960 a 1970) – nova geração negra faz aproximação estética e política do blues com o gospel”.  No dia 13, O Módulo 8 o pesquisador abordará o “Blue-eyed soul (1960 a 1970b) – nova geração branca (re)descobre o blues”. No dia 20, o Módulo 9 traz “Encruzilhada (1970 a 1990) – complexificação, desafios e crises”. E, encerrando o ciclo de palestras, no dia 27 de julho, Alexandre Rocha discorre sobre o tema “Cem anos em solidão? (1990 a 2019) – o blues contemporâneo e sua realidade”.

Pocket shows

Como forma de ampliar a experiência musical, ao final de cada módulo do Talkin’ Blues – História & Som, acontecem os Pocket Shows com bandas de Blues da cidade que tocarão algumas das músicas e dos estilos abordados no dia. A programação começa com Procurados Blues Band, 25 de maio. Em Junho, a programação segue com Mariana Coelho, no dia 1º, Marcius Cabral, dia 8, Bartô Blues, dia 15, Alex Duarte, dia 22, e Paulo Lopes, dia 29. Em julho, se apresentam Thaise Mandalla, dia 6, seguida de Celebration Band, dia 13, e Dillo, no dia 20.  Cada apresentação terá duração de 30 minutos.

 

Ao longo do período do curso, outras bandas serão convidadas pelo diretor musical do projeto Marssal Leones.  E para o encerramento do projeto, no dia 27 de julho, às 18h, os realizadores do Talkin Blues – História & Som programaram um encontro com artistas, alunos, apreciadores de blues e música num pocket show especial surpresa.

Sobre Alexandre Rocha

I woke up this morning” de 15 de abril de 1967 (dia e mês da morte de Bessie Smith, e ano da morte de John Coltrane, o que não quer dizer muito; mas ano de lançamento de Born Under a Bad Sign, de Albert King… quem sabe…)

Nascido no Rio de Janeiro, criado em Brasília e amadurecido em Fortaleza, o blues chegou até Alexandre por caminhos diversos, em longas trilhas (audições de discos de Jazz do pai, de Rock e Black Music, dos irmãos, ainda na infância) e atalhos (seus próprios LPs de Rock e Black Music, na adolescência). Há 35 anos, o jornalista começou relação de fato, traduzida em coleção (memorabilia), pesquisa (informal e academicamente formal) e produção (rádios, jornais, revistas, cursos) e, sobretudo, amorosa devoção. Há uma década, pesquisa, produz e apresenta o Estilo Blues, ao ar pela Rádio Verde Oliva 98.,7 MHz, às 05 horas do sábado e 20h do domingo (reprise). Aos 48 do primeiro tempo, aprofundou (e apimentou) essa relação: de volta ao banco escolar, buscou a Antropologia para ampliar e prolongar seu olhar lúbrico-amoroso para essa senhora centenária música; olhar que desnude o erótico do blues por meio de cinco vertentes: história, música, poética, dança e performance. Afinal, “I want a (more) little sugar in my bowl”…

Serviço

Talkin’ Blues – História & Som

Curso sobre Blues em 10 módulos

Com o pesquisador e bluesófilo Alexandre Rocha

Cada módulo será acompanhado de um pocket show com um músico ou uma banda de Brasília

Quando: de 25 de maio a 27 de julho

Sábados

Horário: das 15h às 18h

Vagas: 60 lugares por módulo

Local: Teatro de Bolso

Espaço Cultural Renato Russo

508 Sul

Inscrições online:  Gratuitas pelo link https://forms.gle/DzcSai8iesbK2RXS8

Classificação indicativa: 16 anos para o curso

Pocket Shows Livre para todos os públicos

Informações sobre o conteúdo dos cursos e a programação de shows: Facebook @talkinblueshistoriaesom

Fotos: Luciana Beco

 

Fechar

Enviar email

Que tal ter acesso rápido e fácil ao seu roteiro de onde estiver?
Envie por e-mail, compartilhe com amigos, e divirta-se em BSB!!!

Fechar

Criar novo roteiro

Fechar

Editar Roteiro

Fechar

Esqueci minha senha

Fechar

Aviso

Solicitação enviada com sucesso!