VIVA O VIOLÃO BRASILEIRO - Visite Brasília
EnglishJapanesePortugueseSpanish
06.11.2019

VIVA O VIOLÃO BRASILEIRO

%name VIVA O VIOLÃO BRASILEIRO

Muitas cordas, seis mãos e um encontro único. Fechando as comemorações de 40 anos do Teatro Garagem, ícone da cultura brasiliense, Vinícius Vianna, João Ferreira e Josué Costa comandam a edição especial do “Estação do Choro” com o tema “Viva o Violão Brasileiro!”, no próximo dia 12/11, às 20hs, no SESC da 913 Sul.

A variedade rítmica africana misturada à harmonia rebuscada européia, marcas do violão brasileiro, considerado uma das três principais escolas do instrumento no mundo, serão mostradas num passeio musical por Villa-Lobos, Baden Powell, Garoto, Dilermando Reis e  João Pernambuco, além de composições autorais.

Vinícius Vianna, conhecido sete cordas do “Estação do Choro” ataca de solista mostrando sua versatilidade e reunindo amigos instrumentistas, no palco. “No tempo do rádio, o sete cordas tinha muita importância como acompanhamento de todos os estilos de música, e acabou ficando mais conhecido nessa função. Mas também é solista e gosto de usar as duas linguagens, sem me definir como um  tipo específico de sete cordas”, diz.

Vinícius começou na música aos 10 anos, com total apoio da mãe e da família. Matriculou-se na Escola de Música de Brasília (EMB), onde atualmente ensina violão erudito, aos 10 anos de idade e nunca mais parou de tocar. “Tive a sorte de crescer numa época em que as rodas de choro estavam em toda parte. Aprendi com feras como Carlos Poyares, Alencar e Carlinhos 7 cordas (falecido recentemente) e tantos outros. Além de  fazer amigos que viraram parceiros de música e de vida”, conta.

Vinícius também foi aluno e professor da Escola de Choro Raphael Rabello, onde conheceu Nelsinho Serra, Victor Angeleas e Junior Viegas, com quem formou o grupo “Sai da Frente”, cujo primeiro CD, lançado em comemoração aos 10 anos do regional, ganhou o prêmio de melhor álbum instrumental de estréia no New York Independent Music Awards, em 2018.

AMOR À PRIMEIRA VISTA

Josué Costa estava a caminho da Alemanha quando veio passar um tempo em Brasília, no início de 2019. Aí se apaixonou pela cidade e pela música e os instrumentistas locais e ficou. “A cultura de valorização aos instrumentistas daqui é maravilhosa”. Diretor musical e artístico do “Festival de Violão de Teresina”, um dos eventos mais tradicionais do instrumento no país, foi âncora de um programa musical na TV Cidade Verde, do Piauí, o “Feito em Casa”, por 10 anos. Josué toca um violão de seis cordas com uma característica especial de solista. Mesmo não se considerando um “chorão” tradicional, tem uma relação especial com o gênero desde a primeira vez em que sentiu o “poder do violão”, aos 14 anos. Ainda em Teresina, em rodas de choro informais na casa de amigos, ouviu “Sons de Carrilhões”, composição de João Pernambuco, e ficou profundamente marcado por ela. “Nunca esqueci e de alguma maneira isso se incorporou às minhas referências musicais de uma forma muito afetiva”.

João Ferreira, brasiliense de raízes piauienses, também afirma ter conhecido o Choro tardiamente, para os padrões da capital. Filho do conhecido compositor Clodo Ferreira e sobrinho de Climério e Clésio, falecido há 10 anos, cresceu rodeado pela música. “Meu pai ouvia de tudo, mas tinha um gosto especial por MPB, moda de viola, música mineira e  nordestina”, conta. Antes de se decidir pelo violão, aos 14 anos, João passou pelo teclado e foi aluno de bateria da Escola de Música de Brasília (EMB), onde é professor de violão popular desde 2008.

O choro acabou entrando em sua vida por meio do amigo Vinícius Vianna, quando cursavam Música, juntos, na Universidade de Brasília (UnB). “Ele me levou para as rodas, principalmente a do Feitiço Mineiro e aí começou meu mergulho no gênero, mesmo que não seja um chorão de raiz”, brinca. João acabou investindo mais na carreira de arranjador, produtor musical e de bandas, e desde 2011, está com o Natiruts.

Além de levá-lo ao mergulho no Choro, Vinícius acabou tornando-se parceiro de João num trabalho autoral, em duo. O primeiro CD, “Dois violões” foi gravado, em 2017. E há poucas semanas saíram do estúdio, onde registraram  o segundo disco juntos, com várias músicas autorais, que irão temperar o show do “Estação do Choro”, no Teatro Garagem, com um gosto e sonoridade bem brasilienses. Além dos três violões, essa edição especial conta com o cavaquinista Matheus Donato como convidado e o pandeirista Gabriel Carneiro, prata da casa do projeto. Um encontro feito sob medida para tocar as cordas do coração do público.

Serviço

Edição Especial do “Estação do Choro” – Viva o Violão Brasileiro!

Data: 12/11

Horário: 20H

Local: Teatro Garagem – 913 Sul

Ingressos: R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira)

Venda antecipada pelo Sympla: https://www.sympla.com.br/estacao-do-choro—edicao-especial__699169


Fechar

Enviar email

Que tal ter acesso rápido e fácil ao seu roteiro de onde estiver?
Envie por e-mail, compartilhe com amigos, e divirta-se em BSB!!!

Fechar

Criar novo roteiro

Fechar

Editar Roteiro

Fechar

Esqueci minha senha

Fechar

Aviso

Solicitação enviada com sucesso!